quarta-feira, dezembro 16, 2015

Parece que saiu de um livro do Dr. Seuss

Faz tempo que não faço um post sobre um animal divertido e estranho! Então hoje será a vez do Binturong - não eu não inventei, eu juro que é um animal de verdade...na verdade a palavra "binturong" veio de uma língua que já foi extinta!

Cabeça de gato, corpo de urso, rabo preênsil mais longo que o seu corpo, pelo preto desgranhado, bigodes duros e brancos.... essas características definem bem um binturong - não, também não tirei esse animal de um livro infantil...



Por incrível que pareça esse animal não faz parte nem da família dos gatos nem dos ursos, ele na verdade está relacionado com as civetas (foto à esquerda) e as ginetas (foto à direita).



Mesmo sendo classificado como carnívoro, a maior parte da sua dieta é constituída de frutas - e com as sementes que saem em suas fezes ele ajuda a replantar as florestas asiáticas.

Eles passam a maior parte da sua vida na copa das árvores, mas como não conseguem pular de uma árvore para outra, eventualmente, eles tem que descer para procurar uma nova árvore - e quando eles estão no chão eles andam como ursinhos.



Mesmo sendo basicamente um animal noturno, a sua visão é muito boa tanto de dia quanto de noite, podendo assim ser ativo a hora que bem entender.

Um fato bonitinho é que eles tem um cheiro muito característico...de pipoca com manteiga! - muito gostosinho!



As fêmeas de binturong são um dos poucos animais que conseguem controlar quando seu filhote irá nascer, para que ele chegue ao mundo na época mais favorável do ano.

Estranhos mas adoráveis, não concordam?
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, dezembro 02, 2015

A jornada rumo ao sonho americano (CPE)

Sei que muitos estão esperando este post há algum tempo, mas vou ter que começar este post já pedindo desculpas, pois infelizmente não poderei dar muitos detalhes devido a um contrato com o ECFVG que nos proíbe passar informações sobre a prova - se eu falar mais do que devo perco a minha validação.  


Posso começar dizendo que definitivamente estes serão os piores 3 dias da sua vida, mas se você realmente quer trabalhar lá, você terá que enfrentá-los.

Alguns motivos que tornam esses dias assustadores:
- A dificuldade de saber tudo sobre tudo (quem está estudando ou quem já passou por isso sabe do que eu estou falando ... a quantidade de matéria que você deve saber e ter prática é surreal)
- A pressão de ter alguém te questionando a cada segundo do dia
- Os examinadores...na verdade a maior parte é muito legal e tentam ao máximo te deixar tranquilo, mas alguns não são tão simpáticos assim (e estes te deixam muito inseguro).
- Saber que erros bobos podem te expulsar de cada uma das 7 partes da prova.
- Outros estudantes te contando histórias de reprovação (faça ao máximo para não ouvi-los, pois isso te deixará mais nervoso).
- Os dias são super longos (7-17:30 todos os 3 dias - mas pelo menos na sala de descanso tem mil lanchinhos e o almoço é TOP!)

Cada um lida de maneira diferente com a pressão, eu achava que iria surtar, mas pelo contrário, me mantive estranhamente calma durante este processo - obviamente teve certos momentos que as borboletas estavam fazendo festa no meu estômago (e não no bom sentido), mas de maneira geral me mantive bem. 

Já posso te dizer agora, que eu reprovei uma das partes que eu mais tenho experiência: anestesiologia. Foi um erro idiota, de pura falta de tempo e pura falta de atenção - vou ter que voltar para Vegas refazer :(

Nesta prova se você reprovar 3 ou menos seções (isso significa que você deve passar pelo menos 4 partes), eles te dão a chance de refazer apenas estas partes (você tem mais duas chances para passar em cada área). Se você reprovar 3 vezes alguma das sessões, você deverá  fazer todo o CPE novamente (cruz credo).

Eu também sei que passei com nota perfeita em radiologia (uma das áreas que eu estava com medo pois não tinha muita experiência, mas cá entre nós foi bem fácil) - ebaaaa!

Nas outras áreas (pequenos, ruminantes, equinos, cirurgia e necrópsia) só vou ter certeza se passei ou não em aproximadamente 20 dias - espero do fundo do meu coração que só tenha reprovado anestesia!

A verdade é que tem milhares de coisas que eu gostaria de desabafar por aqui, mas não posso.

Minhas sugestões para quem pretende prestar esta prova: 
- Estude estude estude (mas relaxa, não importa o quanto você estude você nunca irá saber tudo o que eles querem)
- Eles te dão um manual para prova (saiba ele até de ponta cabeça)
- Seja simpático com os examinadores (por mais frios que eles sejam)
- Trate com respeito as veterinary technicians, elas podem te ajudar e muito (eu sei que isso é o básico da boa educação, mas não custa falar né?)
- Não duvide do seu conhecimento (as vezes você verá os examinadores com cara de bravo - ignore e dê o seu melhor)
- Controle bem o seu tempo (tem partes em que o tempo que te dão é curto! Fique atento)

Assim que eu souber quais partes eu passei, vou disponibilizar as apostilas que eu montei para estudo na lojinha do blog- obviamente só vou disponibilizar das partes que eu já passei por ter certeza que estão boas!

Espero ter matado um pouquinho da curiosidade de vocês..... Desculpa não poder falar mais!
Beijos e até a próxima!

Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, outubro 26, 2015

Prolapso de pênis em quelônios

"Doutora, tem uma lombriga gigante saindo do meu jabuti" - geralmente é assim que as consultas começam.



Não podemos esquecer que vários órgãos podem prolapsar pela cloaca, mas hoje vamos manter o foco no pênis, já que é um dos casos mais frequentes na clínica de silvestres.

Mas afinal, o que causa o prolapso de pênis?

Constipação
Disfunção neurológica
Excesso de libido
Trauma durante copulação (ex: separação forçada, contaminação do substrato, entre outros) - causa mais comum.
Hipocalcemia
Infecções fúngicas, bacterianas, parasitárias ou virais no trato digestório ou gênito-urinário


É sempre muito importante investigar a causa do prolapso, já que precisamos tratar a causa base também.

Essa investigação consiste de um exame físico completo, exame de sangue, exame de fezes e exames radiográficos dependendo do caso.

Quando o prolapso peniano é recente e não tão grave tratamentos médicos podem ser tentados - medicações para desinchar o pênis, retração manual para dentro da cloaca e tratamento da causa base



Mas em situações mais graves de trauma, o pênis prolapsado rapidamente fica edemaciado, a circulação do órgão fica extremamente comprometida e o pênis começa a necrosar. Neste caso a única saída é a amputação do pênis.

Tratamento de suporte pós operatório e acompanhamento veterinário - analgésicos, antibióticos, anti-inflamatórios, fluido terapia e nutrição adequada - é muito importante para a total recuperação do animal.

Obs: O jabuti não necessita do pênis para urinar, então se for o caso de amputação, ele conseguirá ter uma vidinha normal.

É muito importante levar o animal ao veterinário especializado em animais silvestres assim que ele ficar "estranho" para que ele seja tratado da melhor maneira possível. Se precisar agendar uma consulta é só mandar um email para drapardini@gmail.com

Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, outubro 01, 2015

Brilha, Brilha tartaruguinha!

Eu sei que o título é meio estranho! Mas prometo que faz sentido..... e é uma notícia que acabou de sair do forno!

Tartaruga-de-pente
Cientistas mergulhadores acreditam ter encontrado o primeiro réptil fluorescente, nas ilhas Salomão - uma ilha lá pros lados da Austrália! 

O fantástico animal é uma tartaruga-de-pente e, sim, ela brilha as cores verde, amarelo e vermelho. O cientista acredita que a cor vermelha pode ser causada por algas (que ficam presas no casco), mas que o verde é definitivamente da tartaruga!

Muitas hipóteses giram em torno do motivo que ela desenvolveu essa característica, por enquanto a mais divulgada é sobre favorecer uma melhor camuflagem - já que o seu habitat natural é cheio de corais e tubarões que também "brilham".

A parte triste é que as tartarugas-de-pente estão criticamente ameaçadas de extinção, e são uma das espécies mais raras do planeta, então estuda-las não será uma tarefa fácil.

O vídeo abaixo te deixará de boca aberta!



Espero que vocês tenham gostado!
Verônica Pardini, DVM
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, setembro 21, 2015

Desculpe a demora!

Boa noite gente! Tudo bom?

Na verdade este será apenas um post pequenininho para dizer que eu não esqueci de vocês!

Para quem não sabe, eu administro este blog sozinha, e com a minha última prova da validação chegando (novembro), estou sem tempo para nada!

Conforme eu for encontrando tempo, vou postando e respondendo os comentário e emails, ta bom?

Para todos que me mandam emails, pedindo ajuda pois seus animaizinhos estão doentes, ou se comportando estranho, peço que levem-os ao veterinário o quanto antes!

Irei responder todo mundo, mas isso pode demorar um pouco. Depois de novembro prometo colocar tudo em dia rapidinho!


Obrigada pela paciência e compreensão!

Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, setembro 04, 2015

Medicina básica de peixes

Quem aqui (além de mim hehe) é apaixonado por medicina de peixes? Mas você tem alguma ideia de como funciona um atendimento veterinário nesses animais?


Para começar é isto que você precisa:
Microscópio
Lâminas de microscópio
Tesoura pequena
Luva de látex sem talco
Kits para testar qualidade da água
Probe para avaliar temperatura da água
Material para anestesia - caso seja necessário anestesiar o animal.
E claro.... muito amor e cuidado :)

Se o proprietário for levar o peixe à clínica, ele deverá colocar o animal em um contêiner cheio de água, de características semelhantes à do seu aquário. E também deverá levar um potinho com a água do aquário para avaliarmos a qualidade.

Quando o paciente chegar, você deverá fazer uma anamnese completa: tipo de filtragem, tipo de sistema, aeração, alimentação, tamanho do aquário, quantos animais e quais espécies vivem nele, práticas de quarentena, fotoperíodo... e o que mais julgar necessário.

Examine o peixe a distância e observe: comportamento, se está no fundo ou na parte de cima do aquário (o "normal" varia com a espécie observada), se esta se esfregando em objetos, se apresenta "tosse", se vai até a superfície a procura de ar..... resumindo, observar tudo o que o peixinho está fazendo. Nesta parte você já terá várias dicas de qual afecção está acometendo o seu paciente.

O exame físico deverá ser rápido (menos de um minuto), e caso necessário o animal deverá ser anestesiado (mas na maioria das vezes é possível fazer com o peixe acordado). Use luvas de látex sem talco para examina-lo e o capture com uma redinha própria para peixes.
Observe mudança de coloração, levante o opérculo e observe as brânquias, lesões oculares ou orais, aumento de volume da cavidade celomática, aparência das nadadeiras.... 

Exames complementares são muito úteis para auxiliar diagnóstico, entre eles estão:

Coleta de sangue (veia ou artéria caudal): possível em peixes > 8cm; pode coletar com segurança 1% do peso corporal (ex: de um peixe de 100g pode ser coletado 1 ml).


Coleta de líquido celomático: se apresentar aumento de volume na região.

Amostra das brânquias: avaliação em microscópio, pesquisa de parasitas, alterações de morfologia.

Lâmina com amostra de muco da pele: avaliação em microscópio para pesquisa de parasitas, fungos e bactérias.

A partir daí vocês já terão informações suficientes para começar o tratamento deste paciente diferente! Mas o mais importante de tudo é estudar muito e conhecer as diferenças entre as espécies!

Aos proprietários: se o seu peixinho está estranho procure um veterinário especializado, para que tenha o melhor tratamento possível.

Espero que vocês tenham um feriado maravilhoso!
Verônica Pardini, DVM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, agosto 25, 2015

O que se faz no verão.....

Gente do céu, cá entre nós, estou chegando no meu limite de tanto estudar para o CPE...... mas vamos lá.... está por pouco agora.

Mesmo com todo esse "estresse" na minha vida, achei algumas imagens que me deixaram feliz..... então hoje o post será estilo "relax" e sem preocupações hehe

O fotógrafo canadense Dennis Fast, nos presenteou com fotos raras de ursos polares se divertindo no verão! 







Estou apaixonada por estas fotos! Que colorido!
E vocês? Gostaram?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, agosto 13, 2015

Se a carapaça servir...

Hoje estou aqui para contar um pouco mais sobre o casco dos quelônios (tartarugas, jabutis e cágados).


O casco é formado por um conjunto de ossos (entre eles, vértebras e costelas) que são recobertos por placas de queratina (material que também forma cabelos e unhas). O casco é dividido em duas partes:

  • A que recobre a parte de cima é chamada de carapaça.
  • A que protege a parte de baixo é chamada de plastrão.



Essa estrutura tão importante dos quelônios serve para proteção contra os predadores - em cativeiro é muito importante tratar qualquer lesão no casco, pois pode se agravar e atingir outros órgãos.

Alguns quelônios fazem a troca (ecdise) das placas de queratina - conforme vão crescendo, as mais antigas são eliminadas (parece uma descamação).

Por último, vou acabar com mais uma coisa que os desenhos te ensinaram errado (hehe): o quelônio não usa o casco como se fosse uma roupa, ela esta intimamente presa a ele e protege os seus órgãos internos. Então não, eles não viveriam sem casco!

Mentira contada por desenhos
Realidade de um quelônio sem casco

Bom acho que vou parar por aqui!
E ai o que acharam?

Verônica Pardini, DVM
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, agosto 06, 2015

Espelho, espelho meu..... tem alguém mais curioso do que eu?

Eu adoro observar o comportamento animal, e quando assisti o vídeo abaixo fiquei maravilhada com a reação que os chimpanzés tiveram ao se olhar no espelho pela primeira vez.

Lembrei da minha cachorrinha, a Valentina, de como ela reagiu da primeira vez que ela se viu no espelho. Fiquei com muita dó, pois ela fica latindo desesperada, tentava arranhar e pegar a imagem...fofa!! - bom voltando ao tema do post....

Os naturalistas franceses, Anne-Marie e Xavier Hubert-Brierre, captaram essas imagens na floresta do Gabão.



Achei super interessante, como os mais jovens reagiram mais "agressivamente", gritando e batendo, já os mais maduros ficaram observando a imagem no espelho, como se estivessem tentando entender o que estava acontecendo - dá quase para (literalmente) ver eles raciocinando.

E aí o que acharam?
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, julho 02, 2015

O primo mais próximo das girafas

Como assim, em três anos de blog, eu não tinha feito um post sobre um dos meu animais favoritos? Bom estou a prestes a corrigir esta falha e fazer vocês também se apaixonarem pelo magnífico Okapi


Me apaixonei por eles no meu estágio no Omaha's Henry Doorly Zoo e tive a chance de ver o nascimento de um deles no Columbus Zoo and Aquarium - coisinha mais fofa do mundo!

Arquivo Pessoal: Omaha's Henry Doorly Zoo - fazendo amizade com um Okapi


Estes animais são os parentes mais próximos das girafas (é só olhar a cabeça dos machos que você logo entenderá a semelhança), e não das zebras, como muitas pessoas pensam por causa das listras que eles carregam nas patas e parte posterior do seu corpo (essas listras servem para camuflagem e para ajudar os filhotes seguirem suas mães pela floresta escura).
























Estes artiodátilos são habitantes das florestas tropicais da República do Congo, na África. Eles são muito bons em se esconder e fugir ao ouvir o minimo barulho, por isso é muito difícil acha-los em seu habitat natural - isto também dificulta saber quantos animais ainda vivem livres na natureza, uma estimativa é que tenha por volta de 25.000.


Assim como as girafas, os Okapis têm uma língua preênsil, que os ajuda a comer as folhinhas das arvores e arbustos.

Arquivo Pessoal: Columbus Zoo and Aquarium - olha o tamanho da língua!
Lindos, não?
Por último, para quem tiver interesse, vou deixar um link para o Projeto de Conservação dos Okapi na República do Congo.

Boa noite!
Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, junho 16, 2015

Rir é o melhor remédio

Uma das coisas mais agradáveis da vida é dar aquela risada sincera, ou fazer alguém rir, não é mesmo?

Mas será que os animais também podem rir? 

Comprovadamente primatas do velho mundo (chimpanzés, gorilas, orangotangos) e ratos podem!


Em 2009, a psicóloga Marina Davila Rossa da Universidade de Portsmouth conduziu um experimento: ela fazia cócegas em jovens primatas do velho mundo e observava a sua reação....e não é que eles riam?- Ou como ela chamava: eles faziam "vocalizações induzidas pela cócega". 


Agora no seu último experimento ela demonstrou que chimpanzés conseguem sorrir - gostei da linha de pesquisa dela hehe

Já a psicóloga Jaak Panskepp, da Universidade de Washington, descobriu que ratos emitem barulhinho de felicidade quando submetidos a um "tratamento de cócegas" - o mesmo barulhinho (que nós humanos não conseguimos ouvir) de quando estão brincando.



Alguns ratos gostaram tanto das cócegas, que quando a "mão" parava, eles iam atras dela para que continuassem a fazer cóceguinha.


Mas qual a importância de tudo isso? Estes estudos já ajudaram a desenvolver antidepressivos para os seres humanos e nos ajudaram a entender melhor as emoções humanas.

Boa semana a todos!
Verônica Pardini, DVM



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, junho 09, 2015

Mastite em Coelhos

Há uma semana eu estou medicando uma coelhinha muito linda, chamada Priscila. A Priscila tem 5 anos e não é castrada, há algumas semanas ela desenvolveu mastite em 4 mamas, e agora esta no final do seu tratamento.


Quer saber mais sobre esta doença? Continue lendo!

Primeiro de tudo, você deve saber que existe a mastite infecciosa e a mastite cística.

A mastite infecciosa ocorre geralmente em fêmeas lactantes ou com gravidez psicológica.

Algumas situações que predispõe essa infeção são: sujeira do ambiente, excesso de leite na lactação, machucado nas mamas. 

É importante lembrar que a mastite pode ocorrer junto com afecções uterinas, como a metrite.

Os sinais clínicos variam conforme a intensidade e a duração da mastite, podendo observar, apatia, anorexia, febre, excesso de ingestão de água, septicemia, morte. As mamas geralmente estão vermelhas, firmes, doloridas e edemaciadas - lembre-se: as mamas são interligadas, então a infecção pode ser espalhada de uma mama para as outras.


Para um tratamento mais direcionado é aconselhado a cultura e antibiograma da secreção obtida das mamas, que deverão ser tratadas com antibiótico específico.

O veterinário responsável pelo caso poderá julgar necessário a utilização de antiinflamatórios, analgésicos, fluidoterapia, suporte nutricional, desinfecção do ambiente, aplicação de bolsas de água quente e massagem das mamas afetadas. Em casos mais graves a retirada das mamas poderá ser necessária. A castração é sempre recomendada.

No caso de fêmeas lactantes é importante separar os filhotes, uma vez que eles podem adoecer e morrer ao mamar deste leite.


No caso da mastite cística, as fêmeas geralmente estão em um bom estado geral. As mamas também ficam edemaciadas e firmes, mas não são doloridas e o liquido drenado é serosanguinolento.


Esse tipo da doença muitas vezes esta associada ao adenocarcinoma e a hiperplasia uterina, e o mais importante: a mastite, se não tratada, pode evoluir para um tumor mamário.

O tratamento de escolha é a castração, e se necessário excisão das glândulas afetadas.

Dica importante: a mastite (seja cística ou infecciosa) raramente ocorre em fêmeas castradas, então lembre-se: a castração pode prevenir muitas doenças no seu coelhinho.

Bom final de tarde!
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, maio 25, 2015

Uma cobra com um "corpo" um tanto quanto "estranho"

E aí gente, tudo bom?

Tenho certeza que os meus amigos veterinários vão concordar comigo: cachorros ingerem muitas coisas bizarras..... não acredita? Dá uma olhadinha nas fotos abaixo:

Colher
Meias
Patinhos de borracha 

OK. Acontecer com cachorros é comum, mas você sabia que uma cobra podia passar pela mesma situação traumática?

Winston, uma cobra de estimação ingeriu um pegador de churrasco


Mas como isso aconteceu? O dono deu um rato para a cobra comer usando o pegador e o animal ficou entretido com o objeto. O proprietário resolveu deixa-la "brincando" um pouco. Quando ele voltou, para a sua surpresa os pegadores haviam sumido!


Winston foi rapidamente levada ao hospital veterinário para passar por uma cirurgia de urgência , e logo se recuperou sem maiores complicações - ufa!


Tome cuidado com o que você deixa jogado pela casa, o seu bichinho pode ser o próximo!
Verônica Pardini, DVM
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, maio 05, 2015

Vlog: Central Park Zoo, NY, USA

Ok ok.... este vídeo está há um ano e meio atrasado hehe... mas antes tarde do que nunca, não é mesmo? Espero que gostem!


Beijos,
Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, abril 30, 2015

Um dinossauro dos dias atuais

Eu estou super empolgada com a estreia do novo "Jurassic Park" (dia 11 de junho gente)! - não sei vocês, mas este filme marcou a minha infância!


Em homenagem ao filme (e como prometido na página do blog no facebook) vou fazer um post de um dos animais que mais me lembra um dinossauro - inclusive o final de seu nome científico termina com "-saurus" hehe. 

O nome desse "dinossaurinho" é Hydrosaurus pustulatus, conhecido vulgarmente em português como Lagarto Sailfin.



Este réptil, que chega a medir 1 metro, é endêmico da das florestas tropicais das Filipinas.



Mesmo alguns exemplares vivendo em cativeiro, ainda não sabemos muita coisa sobre eles - e não existe muitas fotos também, então me desculpem pela qualidade das imagens.



Ele vive por volta de 10-15 anos e se alimenta basicamente de frutas, vegetais, insetos, peixes e pequenos mamíferos!

Estes animais são excelentes nadadores (como o seu nome já sugere Hydro = água Saurus = Lagarto) e usam desta habilidade para escaparem de seus predadores!


E uma última curiosidade para acabar este post pré-histórico: estes lagartos possuem um terceiro "olho" no topo da cabeça, que pesquisadores acreditam servir para localização - interessante né?

Eu fico por aqui e desejo a todos um ótimo feriado!
Verônica Pardini, DVM


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, abril 09, 2015

A jornada rumo ao sonho americano (Como não surtar com a pressão das provas)

Sei que dei uma sumida, mas sinceramente o dia precisa ter mais de 24 horas.

Sou do tipo de pessoa que quer carregar o mundo nas costas, que tem uma super dificuldade de aceitar que não consegue fazer tudo sozinha e que as vezes é necessário pedir ajuda.

Se for somar as horas necessárias para me dedicar à fase final da validação do diploma, ao planejamento do meu casamento, ao meu trabalho e à publicação de um trabalho que estou acabando de escrever, o dia deveria ter no minimo 30 horas. Então como fazer para não surtar? - ou no meu caso, surtar com menos frequência hehe


Conciliar vida pessoal e carreira é uma das maiores dificuldades da vida, e tenho certeza que muitas pessoas passam pela mesma situação.

Começar a validação do diploma foi uma decisão consciente, eu sabia que por alguns anos teria que sacrificar boa parte do meu tempo livre para colocar "a cara nos livros". Três anos depois, três anos de muita dedicação, de muita pressão e de muito estudo, finalmente estou na reta final!

Mas sabe, as vezes bate aquele sentimento/desespero "Não é possível!! Isso não vai acabar nunca....será que um dia vou ter uma vida normal?". É, aí vem a vontade de jogar tudo para o ar....mas desistir nunca foi e nunca será uma opção.... então pergunto de novo, como fazer para não surtar?

Depois de alguns anos é mais ou menos assim que você se sente
Para os meus colegas que vão entrar nesse mundo da validação do diploma, aqui vão algumas dicas de como (tentar) manter a sanidade durante este período:

1. Comece a estudar com antecedência - nunca deixe para estudar 2-3 meses antes das provas, é muito conteúdo para pouco tempo. Sugiro começar no mínimo 6 meses antes, pois será mais fácil de dividir os estudos e a pressão de "correr contra o tempo" não existirá (o estresse pré-prova será amenizado). Quanto mais confiante você se sentir, maior a chance de conseguir controlar os seus nervos durante as avaliações.

2. Tenha um hobby - no meu caso, vou pelo menos duas vezes por semana montar o meu cavalo. É um momento que eu não penso em nada e saio de lá renovada.

3. Reserve pelo menos um dia da semana para fazer o que você quiser - nesse dia não pense em nada relacionado a prova. Saia para se divertir, fique em casa sem fazer nada, assista um filme, faça o que bem entender.

4. Mantenha um estilo de vida saudável - se o seu corpo não estiver em equilíbrio, sua mente não irá atuar de maneira super eficiente. Uma alimentação boa e uma caminhada de vez em quando fazem toda a diferença na hora de se concentrar horas a fio aos seus estudos.

5. Não se cobre muito - tente não ficar pensando que o que você esta fazendo não é o suficiente para passar na prova, se dedique e dê o seu melhor. Ficar se cobrando irá aumentar a pressão e o estresse e não ajudará em nada.

6. Confie em você - não deixe ninguém te desanimar. Se não passou de primeira, vai lá e tente de novo. Você não deixou de passar porque você é ruim, as provas são extremamente exigentes, e lembre-se: até os americanos reprovam. Erga a cabeça e continue tentando. Vai dar certo. Confie em você e na sua capacidade.

Essas são alguma das dicas que eu gostaria que alguém tivesse me dito logo que eu comecei toda essa "loucura", espero poder ajudar todos que estão passando/passarão pela mesma situação!

Um ótimo final de semana para todos!
Verônica Pardini, DVM


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...