terça-feira, maio 27, 2014

Inspiração: Fantasias femininas baseadas em animais

Não sei vocês, mas eu acho muito difícil escolher fantasia para uma festa. Nas últimas semanas fiquei tentando me inspirar, já que tinha uma festa de 15 anos a fantasia para ir.

No fim eu resolvi ir de ratinha (adaptei umas peças de roupa que eu já tinha, e acabei não tendo que alugar nada) e o meu namorado foi de dedetizador - ameiii a idéia!

Rata e dedetizador
Por isso hoje decidi fazer um post com fantasias femininas baseadas em animais para vocês também se inspirarem:


Rena
Maquiagem de cervo - quero muito um dia fazer essa maquiagem!!
Ave
Raposa

E por último, mesmo não sendo animais de verdade....vale a idéia:

Gato da Alice
Unicórnio

Qual vocês mais gostaram?
Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, maio 26, 2014

Meus estágios: Omaha's Henry Doorly Zoo and Aquarium!

Bom dia gente! Percebi que faz tempo que não faço um post sobre as minha experiências!
(Para quem perdeu, já contei sobre o meu estágio no Zoológico de Memphis e no Aquário de Mystic!)

Agora acompanhem a minha primeira parada dos meus estágios obrigatórios :).

Obviamente quando eu descobri que teria um semestre inteiro só para fazer estágios me preparei para passar o tempo todo viajando e estagiando pelos EUA. Afinal, seria a última vez que poderia fazer isso antes de "virar gente grande"... queria aproveitar cada segundo (inclusive fiz um mês a mais de estágio do que o necessário!).

Acabei a minha última prova na faculdade..... mas não tive muito tempo para pensar sobre como minha vida estava prestes a mudar, tinha que organizar mil coisas antes de partir para os meus 5 meses de estágio.

Ok. Tudo pronto. Duas malas enormes preparadas - como arrumar mala para 5 meses? Iria enfrentar muito calor, muito frio.. algumas calças, blusas, casacos, vestidos e roupas de trabalho teriam que ser o suficiente. Hora de embarcar.

Meus pais foram me levar. Passeamos por Mystic e Boston antes de chegar em Omaha, Nebraska.

Lar doce lar

O Omaha's Henry Doorly Zoo é um dos zoológicos mais bonitos e bem planejados que eu já conheci. Recintos de dar inveja a vários zoológicos por ai. Quem tiver um tempinho, vale a pena a visita!

Morei dentro do hospital veterinário, no segundo andar, com mais duas meninas e dois meninos....e foi o único local onde recebia uma ajuda de custo semanal.

Meu quarto: Não reparem na bagunça hehe, dei sorte de ter um quarto só para mim!

Eu e meus roomates no bar que passávamos nossas quintas a noite
Eu e a minha roomate veterinária
Eles com certeza tornaram meus dias muito mais divertidos e interessantes - em uma cidadezinha tão pequena, acredito que se eu não tivesse eles eu teria surtado um pouquinho :)

Infelizmente não posso postar fotos de procedimentos (o zoológico não permite), mas posso contar que mexi com uma variedade incrível de animais, e que as 8 semanas que passei aqui valeram muito a pena. 

Foi o primeiro lugar que anestesiei uma leoa, um tubarão; onde participei de ecocardiogramas de mais de 6 gorilas; onde tive contato com a parte médica de muitos ruminantes; onde vi nascer uma zebra; onde conheci pessoalmente um dos meus animais favoritos: o Okapi.

Fazendo amizade com o Okapi
Toda semana tínhamos reuniões clínicas, e o que eu mais gostei é que eles levam em consideração as sugestões dadas por nós estagiários (poucos locais fazem isso, principalmente aqui pelo Brasil)! Aprendi demais discutindo casos com os 4 veterinários e colocando em prática as minhas idéias!

Estabeleci o protocolo de tratamento para este cavalo-marinho e fui designada responsável pelo caso.
Esse estágio foi só o começo de uma jornada incrível!
Aqui vão algumas fotinhos:

Uma das vantagens de trabalhar em um zoológico
Passei uma tarde inteira cuidando desses lindinhos... e sim eles deixam a gente fazer carinho!
Não podia faltar ma foto do Peeps (lebre-saltadora)!
No meu último dia de estágio ganhei um bolo do pessoal da veterinária - eu sei que esse bolo é meio estranho, mas faz sentido.... todo dia de manhã eu tinha que contar um fato interessante relacionado com o sexo dos animais.... hahaha por isso este bolo.


Espero que os estágios de vocês sejam tão sensacionais quanto os meus!
Uma ótima segunda-feira!

Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, maio 21, 2014

A morte do louva-a-deus

Gente gente gente do céu! Acabei de ver um vídeo super mega nogentinho - então, obviamente, eu tinha que mostrar para vocês!!



O site da onde retirei esse vídeo acha que o verme seja um Nematomorpha, se isso estiver correto, o destino do Louva-a-Deus seria torturante.

Esses vermes ocupam o abdomen e muitas vezes o cérebro do seu hospedeiro - elas podem fazer o inseto pular na água, o que seria fatal para o hospedeiro, mas ótimo para ela, já que sua reprodução acontece na água.

Esses vermes podem chegar a 2 metros de comprimento.
Os adultos moram livremente na água, mas as larvas necessitam de hospedeiro - para nossa sorte os mamíferos não fazem parte desta lista!

Infelizmente não sei o motivo que levou a pessoa a matar esse Louva-a-Deus - não apoio o assassinato de nenhuma criaturinha.

Espero que tenham gostado!
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, maio 15, 2014

A dor e os reflexos de defesa em lulas


Boa tarde!!

Fiquei um tempão procurando algo de novo e interessante para compartilhar com vocês, são vários os trabalhos e notícias que eu li, e apenas um me chamou atenção.

Muitas vezes tentamos entender como o corpo humano funciona, o motivo das nossas sensações e reações....e algumas vezes as explicações vem dos locais mais inesperados.

A maneira como lulas reagem a um estímulo doloroso nos deu algumas pistas sobre a "dor crônica" em seres humanos. Como assim?

Um estudo foi feito com lulas da espécie Doryteuthis (Amerigo) pealeii para avaliar como um animal machucado reage na presença de um predador.

Doryteuthis (Amerigo) pealeii
As lulas foram separadas em dois grupos: no primeiro os cientistas cortaram a pontinha de um dos braços de 20 lulas. O segundo grupo de lulas também teve sua pontinha do braço cortada, mas dessa vez foram anestesiadas localmente antes do procedimento (elas não sentiriam "dor" pelas próximas 6horas) - morri de dó de ler isso, mas continuando....

Essas lulas foram colocadas em contato com um dos seus predadores naturais.

O peixe utilizado como predador foi da espécie Centropristis striata. Os cientistas perceberam que esse peixe ataca primeiro os peixes machucados ao invés dos saudáveis - óbvio né?

Centropristis striata
Mas o que eles acharam interessante é que 45% das lulas que sabiam que estavam machucadas sobreviveram ao ataque, e apenas 25% das lulas anestesiadas localmente não morreram.

Esses resultados mostram que o estímulo doloroso melhora a reposta de defesa dos animais, os deixam mais atentos e com reações mais rápidas quando se encontram em perigo.

Em pessoas, a dor crônica é vista como algo ruim, mas para os nossos ancestrais provavelmente tinha uma função importante para auto-preservação da espécie, de acordo com o neurobiologista da Universidade do Texas, Edgar T. Walters

Um ótimo dia para vocês!
Verônica Pardini, DVM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, maio 14, 2014

Palestra na Semana acadêmica da Faculdade Moura Lacerda

Desculpa a demora do post essa semana gente! Segunda foi corrido, terça fui para Ribeirão Preto e hoje de manhã tive que revisar um artigo científico.... só agora tive uns minutinhos para passar por aqui!

** (Para todos que estão entrando em contato comigo aqui pelo blog ou por email: Juro que vou responder vocês o mais rápido possível!)

Na terça feira fui para Ribeirão Preto (como contei acima) para ministrar uma palestra sobre "Contenção química e Anestesia de Animais Selvagens" - infelizmente foi um "bate e volta" e nem deu tempo de curtir a cidade.

Mais de 100 alunos assistiram a palestra...é muito legal ver que os estudantes estão cada vez mais interessados por essa área da medicina veterinária!

Eu :)
Alunos durante a palestra
Adoro ter a oportunidade de passar um pouquinho da minha experiência para quem está começando, pois infelizmente as aulas sobre animais silvestres durante a faculdade são escassas - quem quer se especializar em medicina de animais silvestres é essencial participar de palestras, cursos e estágios na área.

Gostaria de agradecer os organizadores da semana acadêmica da Faculdade Moura Lacerda pelo convite!

Se você começou a frequentar o blog recentemente, não esqueça de se manter atualizado pela página do VeVET no facebook!
Prometo que amanhã volto com um post novinho!

Boa noite!
Verônica Pardini, DVM


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, maio 08, 2014

O mundo real de Harry Potter: Vespas-dementadores

Mais uma palestra sobre "Introdução a Contenção Química de Animais Selvagens" confirmada! Dessa vez na faculdade de Medicina Veterinária Moura Lacerda, em Ribeirão Preto na próxima terça-feira (dia 13) as 8:00 da manhã.... semana que vem conto para vocês como foi!

Hoje eu vou liberar parte do meu lado nerd para vocês... confesso que adoro Harry Potter (li todos os livros, vi todos os filmes várias vezes e morri de felicidade de ir ao "mundo de Harry Potter" na Universal Studios em Orlando).... mas o que o Harry Potter tem haver com o tema de hoje? Perai, já conto para vocês!

O mundo de Harru Potter - Orlando (Arquivo pessoal)
Se vocês conhecem um pouco sobre a história desse bruxinho, sabem quem são os dementadores, certo? - aqueles seres-fantasmas-sugadores-da-felicidade-e-alma-das-pessoas.

Então, uma vespa foi nomeada de Ampulex dementor - em homenagem aos dementadores. 
As fêmeas dessas vespas, nativas da Tailândia, pousam em cima de uma barata e injetam uma neurotoxina diretamente no seu cérebro. A barata se torna um "zumbi" e segue a vespa para dentro do ninho. No ninho a vespa bota seus ovos dentro da barata que serve de incubadora, até os ovinhos eclodirem e as larvas se alimentarem da sua mãe barriga-de-aluguel.

Ampulex dementor
Assim como os dementadores nos livros/filmes, as vespas deixam suas vítimas vazias - neste caso, literalmente.

Eu não sei vocês, mas torço para as vespas - odeiooo baratas!
Verônica Pardini, DVM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, maio 06, 2014

Exame pós-compra de aves

Muitas pessoas compram um animalzinho de estimação, mas pouco sabem sobre como cuidar direito dele. O manejo correto e a certeza que o animal está saudável no momento da compra é 80% para garantir que ele terá uma vida longa e o mais saudável o possível.

Acabou de comprar uma ave? Não sabe como cuidar dela? Quer garantir que é um animal saudável? Então leve-a para uma consulta de pós-compra - importante que essa consulta seja uma semana após a compra (lembre-se de não deixar a ave entrar em contato com nenhuma outra ave nesse período).


Nessa consulta você aprenderá sobre o  manejo, a alimentação e sobre os cuidados essenciais da sua avezinha.

O exame físico completo, dá ao veterinário pistas sobre o estado geral da ave, que servirá de parâmetro para consultas futuras. 

Além disso é necessário realizar alguns exames complementares para avaliar a saúde da sua ave, como por exemplo:
  • Sexagem (através da pena e do sangue)
  • Coproparasitológico (exame de fezes) - para pesquisa especialmente de giardia.
  • Hemograma completo + Função Renal + Função Hepática
  • Teste para Clamidia - doença que pode não apresentar sintomas por anos, mas o animal pode transmitir a doença para seres humanos (zoonose).
  • Teste para Polioma vírus. 
  • Teste para Doença do bico e penas dos psitacídeos - doença que pode ser fatal e pode ficar anos sem apresentar sintomas.
Com essas informações em mãos você e a sua ave terão uma vida com menos preocupações!

Quer passar em uma consulta pós-compra comigo? Mande um email para drapardini@gmail.com para agendar!

Beijos e uma ótima semanas para vocês!
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...