terça-feira, fevereiro 11, 2014

Assassinato em Copenhague

Sabe quando você lê alguma coisa tão absurda e terrível que te embrulha o estômago? Foi exatamente o que ocorreu comigo quando eu li sobre a girafa Marius, de  18 meses que foi executada no zoológico de Copenhague, mesmo estando em perfeito estado de saúde.


Sempre dá para ficar pior! Depois de executada a sua necrópsia foi realizada na frente de pessoas comuns, inclusive crianças. 



A sua execução foi feita com uma pistola (prática comum em ungulados) e não com overdose de anestésicos, para que sua carne pudesse ser oferecida aos leões.


Alguns zoológicos, como o Parque de Vida Selvagem de Yorkshire, ofereceram abrigo a Marius. Mas a transferência não foi aceita pelo zoológico de Copenhague, que afirmou não poder vender os animais por fazer parte de um programa de reprodução internacional.
 
A revolta da população mundial fez com que a direção do zoológico se defendesse:
  • Eles seguiram o Programa de Reprodução Europeia, que tem o objetivo de assegurar a população saudável de girafas em zoológicos europeus. “Isto é feito com frequência para garantir que apenas girafas sem consanguinidade se reproduzam”, defendeu em declaração na internet, Bengt Holst, diretor científico do zoológico. 
  •  “Nós deixamos os animais se reproduzirem naturalmente” e “acreditamos que eles deveriam manter este comportamento mesmo em cativeiro. A castração tem uma série de efeitos colaterais nos órgãos dos animais e, portanto, afetariam o seu bem-estar se não praticássemos a eutanásia”.
Na minha opinião (e na opinião da maioria dos zoológicos que eu já trabalhei) vasectomia e contraceptivos são opções mais que viáveis para evitar o nascimento de animais que não são desejados. Deixar o animal nascer, viver quase dois anos, dar um nome e depois executar e despedaça-lo na frente de todos, é inaceitável e completamente antiético. Zoológicos são responsáveis pela educação ambiental e não pela execução de animais saudáveis.

Aqui está um texto sobre o assunto:
Zoos divide over contraception and euthanasia for animals

Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Concordo e não concordo ao mesmo tempo, realmente deveria ter um projeto de castração para estes animais e o fato de terem feito uma necrópsia na frente de todos é mais estarrecedor ainda D:.
    Porém, eles mataram um animal saudável e deram de comida para os leões, não foi realmente um desperdício de carcaça, foi mais um alimento fresco e saudável, veja bem, não concordo com o ato em si, mas também não ocorreu um "desperdício" assim por dizer.
    Não é muito diferente do que fazemos com os animais que são criados em fazenda.
    Só dando minha opinião xD, por favor não me julgue errado XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thiago! Magina!
      A prática de jogar carcaças para carnívoros nos zoológicos é comum e também acho que evita desperdício.
      O que vai contra os meus valores morais é a execução de um animal saudável, e a falta de noção dos responsáveis do zoológico que acharam que a necropsia em público seria uma coisa boa.

      Excluir
    2. Olá Thiago!
      Concordo com a sua ideia castração. Mas infelizmente nos zoológicos os animais são vistos apenas como mercadoria ou comida (nesse caso).
      O que mais me revolta além de tudo, foi ter o deixado viver por 18 meses e depois mata-lo.
      E em relação aos "espectadores", eu nem me indignei tanto... No meu julgamento ninguém estava lá forçado, se assistiram foi porque quiseram.
      Abraço!

      Excluir
  2. Caramba, q horror!
    Como eles tiveram coragem de fazer isso...

    ResponderExcluir