quinta-feira, fevereiro 27, 2014

Aprendendo a dividir

Por eu ser filha única minha mãe sempre me ensinou o quão importante é saber dividir. O interessante é que não são apenas os seres humanos que tem a capacidade de aprender as vantagens de não ser egoísta.

Um estudo feito pela Dra Irene Pepperberg (Harvard) com um papagaio-do-congo de 19 anos chamado Griffin, mostrou que ele consegue entender as vantagens de dividir coisas.

Dra Irene e o Griffin

No estudo o papagaio tinha como dupla um ser-humano. Cada um tinha a sua vez para escolher um entre quatro copos, e cada escolha possuía uma consequência pré-determinada.
  • Copo roxo: ninguém recebe um agrado.
  • Copo laranja: apenas a outra pessoa da dupla recebe um agrado.
  • Copo rosa: apenas quem escolheu o copo recebe um agrado.
  • Copo verde: os dois recebiam um agrado.
Griffin
Griffin na maioria das vezes escolheu o copo verde - isso mostra que ele entendeu o benefício mutual de compartilhar. Ele rapidamente deduziu que escolhendo este copo ele ganharia agrados em todas a rodadas (já que a sua dupla também compartilharia agrados com ele).

Quem é o ser irracional agora?
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, fevereiro 25, 2014

Toxoplasmose e Leptospirose em mamíferos marinhos


Bomm dia minha gente! O "calorzinho" (haha) voltou, e não tem nada que eu queira mais do que tomar um banho de mar.... mas como isso não será possível, contarei para vocês sobre duas doenças conhecidas que também acometem mamíferos marinhos.

Toxoplasmose: 

Agente: Protozoário – Toxoplasma gondii.

T. gondii
Acomete: leões marinhos, lobo marinhos, golfinhos, lontras.


Transmissão: Exposição ao protozoário por contato com fezes de gato contaminadas com oocistos.


Sintomas: amígdalas aumentadas, diminuição na vocalização, lesões cutâneas brancas no interior (parte ventral) das nadadeiras, letargia, anorexia, convulsões, abortos, dificuldade de locomoçao, morte.

*Pode causar encefalite.


Diagnóstico:
  • Hemograma: linfocitose, trombocitopenia.
  • Sorológico: procura de anticorpos.
  • Histologia: coração, fígado, intestino e pulmão – infiltração de células inflamatórias (mononucleares), presença de taquizoítos, aglomerados de protozoários.

Tratamento: só são tratados quando os sinais clínicos tornam-se severos.

  • Antibióticoterapia (Amoxicilina com ácido clavulânico)
  • Corticóide (Prednisolona).

** Mais de 17% das mortes de lontras marinhas são atribuídas à toxoplasmose.


Leptospirose (zoonose):


Agente: Bactéria – Leptospira interrogans (Pomona é o sorovar mais comum).

L. interrogans serovar pomona
Acomete: pinípedes - até hoje não há relata em cetáceos.

Transmissão: Exposição a água doce contaminada por esta bactéria - contaminação por urina de roedores silvestres infectados.
*A bactéria não sobrevive em contato com sal.

Sintomas: dor abdominal (contrai o abdômen), nadadeiras posteriores dobradas em direção ao abdômen, bebe muita água doce, poliúria com urina diluída, sem tratamento o animal se torna nefropata, febre. Animais com dificuldade de reprodução.

Esquerda: um rim de leão marinho saudável. Direita: rim de um leão marinho severamente afetado por leptospitose.
 Diagnóstico:
  • Leucograma: leucocitose.
  • Sorologia: teste microscópico de aglutinação.
  • Bioquímica: azotemia.
Necropsia:
  •  Rins pálidos e aumentados, vesícula urinária distendida por excesso de urina.
  • Vesícula biliar edemaciada, distendida por acumulo de bile.
Tratamento:
  • Tetraciclina.
  • Doxiciclina.
Um ótimo dia para vocês!
Verônica Pardini, DVM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, fevereiro 24, 2014

Moscas Peludinhas

Quem me conhece sabe o quanto eu não suporto insetos, especialmente insetos que voam - aquelas asinhas aterrorizantes são péssimas!

Mas achei o inseto mais bonitinho do mundo - uma mosca peludinha (chamada de "Mosca de abelha")!


Esse insetinho não mora por aqui - infelizmente temos que lidar com a mosca nojentinha mesmo. Elas moram na América do Norte, Europa e algumas regiões da Ásia.


As fêmeas colocam seus ovinhos na entrada de ninhos de abelhas solitárias e vespas. Quando as larvinhas saem dos ovos elas se alimentam das larvas dentro dos ninhos - tá bom, elas não são tão boazinhas assim.

A sua probóscide comprida serve para se alimentar do néctar das flores - por mais que seu "bico" seja a sua parte mais assustadora, não oferece perigo a ninguém.


O que acharam?
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, fevereiro 20, 2014

Primeiro ano de VeVET

Eu comecei o blog há um ano atrás (o tempo voa!) com o objetivo de compartilhar as minhas experiências.

Parabéns para o VeVET
Por ser uma recém formada com objetivos diferentes da maioria dos meus colegas, eu me sentia um pouco perdida (as vezes desmotivada), então o blog começou a servir de diário, onde posso celebrar em momentos de alegria e desabafar em momentos de dificuldades.

Interessante foi perceber através de emails e mensagens quantas pessoas se sentem da mesma maneira como eu me sentia (como eu ainda me sinto muitas vezes) e quantas querem seguir o mesmo caminho que eu estou seguindo, mas não sabem como e por onde começar.

O blog se tornou um porto seguro - e não quero que seja apenas o meu porto seguro, quero que seja para todos que necessitem de um.

Tem um sonho e quer torná-lo realidade?

Primeiro de tudo você deve ter um objetivo concreto - já tem um? Ótimo. Não tem? Tente imaginar onde você quer estar daqui 10 anos.

Agora imagine passo a passo do que deve ser feito para atingir o objetivo final - e ponha em um papel se precisar, tudo fica mais "real" quando você escreve. 

Para cada "passo" estime valores ($), tempo de dedicação... - coloque tudo tudo tudo que estiver envolvido em cumprir esse "passo".

E sempre tenha um plano B - plano B não significa mudar o seu objetivo, significa ter mais de um caminho para alcança-lo!

Por mais difícil que seja, eu sou do tipo que acredita que tudo é possível se você realmente quiser e trabalhar muito para conseguir. Se alguém tentar te desanimar, ignore. Confie em você, siga os seus planos e não desista! Ah, e lembre-se que sonhos não se tornam realidade do dia para noite, tenha paciência!

Obrigado a todos que tem acompanhado o blog neste primeiro ano! Que seja o primeiro de muitos!
Um beijo enorme!
Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, fevereiro 18, 2014

Salve os rinocerontes

Pergunte a pessoa ao lado para o que serve o chifre de rinoceronte na medicina tradicional chinesa. Grandes chances que essa pessoa responderá: "Serve como afrodisíaco". Só que não.


Na realidade os chineses acreditam que o chifre de rinoceronte sirva para muitas coisas (antídoto para envenenamento, para curar possessões demoníacas, dor de cabeça, febre, vomito, como calmante...), mas para melhorar a performance sexual masculina e feminina não é uma delas.

A fama de possuir poderes afrodisíacos veio através de escritores ocidentais que pouco conheciam sobre a medicina tradicional chinesa. Mesmo não sendo utilizado com essa finalidade, os chifres são um dos principais remédios da cultura oriental há séculos.


Ano após ano milhares de rinocerontes são mortos para que arranquem seus chifres. Com isso a população desses animais diminui e o valor do seu chifre aumenta (o valor de um chifre preparado para venda pode chegar a $30.000,00/kg). Até quando a população de rinocerontes irá aguentar a pressão dos caçadores ninguém sabe ao certo.

O Instituto farmacológico da China propôs trocar o chifre de rinoceronte pelo chifre de búfalo em seus remédios, pois os níveis de queratina são parecidos.  

Mas a caça ilegal ainda é uma realidade assustadora.

Chifres apreendidos em Hong Kong
O pior de tudo isso é que não há comprovação científica dos poderes milagrosos do chifre de rinoceronte e/ou búfalo. Quer acreditar no poder da oração, da homeopatia, do vodoo...acredite. Mas a partir do momento que uma crença sem fundamento se baseia na morte de milhares e milhares de animais a ponto de levá-los a margem da extinção, algo deve ser feito a respeito.

Quer saber mais? Quer saber como ajudar a salvar os rinocerontes da extinção?
Acesse: Save the Rhinos

Verônica Pardini, DVM
Curtam a página do blog no Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, fevereiro 17, 2014

Cabeça transparente

Como é ruim ter um final de semana curto, mas pelo menos o próximo eu não trabalho! Ufa!
Mas vamos que vamos que a semana já recomeçou!

Tem muita criatura estranha nesse mundo! Hoje vamos falar de um peixe com uma cabeça transparente - sim transparente!!

O Barreleye tem seus olhos dentro da cabeça (como eu mostrei na figura abaixo) - ele consegue mover os seus olhos em todas as direções e consegue captar qualquer fluxo de luz disponível. Desse modo, o peixe é capaz de detectar animais e objetos que outros peixes não conseguem, tornando-se um temido predador.

 
Ele vive entre 400 a 2.500 metros de profundidade nas águas tropicais e temperadas do Pacífico e também do Atlântico - por isso raramente é visto.


O peixe foi descrito pela primeira vez em 1939, entretanto, a pouco tempo que os cientistas do Monterey Bay Aquarium Research Institute, na Califórnia, conseguiram filmar a espécie (veja o filme abaixo).



Curtiram?
Verônica Pardini, DVM

Curtam a página do blog no Facebook Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, fevereiro 14, 2014

What the fox says?

Na música "What the fox says" tem um refrão assim: "... O pato fala quack, o peixe "blub" e a foca "ow ow ow", mas tem um som, que ninguém conhece: O que o raposa fala?"

A resposta está no vídeo abaixo:



Isso é o que uma raposinha feliz fala! É o tipo de vídeo que coloca um sorriso no meu rosto :)

Happy Valentine's day!
Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, fevereiro 11, 2014

Assassinato em Copenhague

Sabe quando você lê alguma coisa tão absurda e terrível que te embrulha o estômago? Foi exatamente o que ocorreu comigo quando eu li sobre a girafa Marius, de  18 meses que foi executada no zoológico de Copenhague, mesmo estando em perfeito estado de saúde.


Sempre dá para ficar pior! Depois de executada a sua necrópsia foi realizada na frente de pessoas comuns, inclusive crianças. 



A sua execução foi feita com uma pistola (prática comum em ungulados) e não com overdose de anestésicos, para que sua carne pudesse ser oferecida aos leões.


Alguns zoológicos, como o Parque de Vida Selvagem de Yorkshire, ofereceram abrigo a Marius. Mas a transferência não foi aceita pelo zoológico de Copenhague, que afirmou não poder vender os animais por fazer parte de um programa de reprodução internacional.
 
A revolta da população mundial fez com que a direção do zoológico se defendesse:
  • Eles seguiram o Programa de Reprodução Europeia, que tem o objetivo de assegurar a população saudável de girafas em zoológicos europeus. “Isto é feito com frequência para garantir que apenas girafas sem consanguinidade se reproduzam”, defendeu em declaração na internet, Bengt Holst, diretor científico do zoológico. 
  •  “Nós deixamos os animais se reproduzirem naturalmente” e “acreditamos que eles deveriam manter este comportamento mesmo em cativeiro. A castração tem uma série de efeitos colaterais nos órgãos dos animais e, portanto, afetariam o seu bem-estar se não praticássemos a eutanásia”.
Na minha opinião (e na opinião da maioria dos zoológicos que eu já trabalhei) vasectomia e contraceptivos são opções mais que viáveis para evitar o nascimento de animais que não são desejados. Deixar o animal nascer, viver quase dois anos, dar um nome e depois executar e despedaça-lo na frente de todos, é inaceitável e completamente antiético. Zoológicos são responsáveis pela educação ambiental e não pela execução de animais saudáveis.

Aqui está um texto sobre o assunto:
Zoos divide over contraception and euthanasia for animals

Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, fevereiro 10, 2014

Fadinha cor de rosa

Antigamente fadas eram criaturas assustadoras que roubavam crianças e destruíam jardins. A fadinha de hoje é definitivamente mais excêntrica e adorável.

O Pichiciego-menor (conhecido como Pink Fairy Armadillo em inglês) é a única espécie de tatu do gênero Chlamyphorus.


São os menores tatus do mundo (13cm de comprimento).

É um dos mamíferos mais raros do mundo, sendo encontrado no subterrâneo das planícies da Argentina.

São animais de hábitos noturnos que se alimentam de formigas, larvas de insetos, minhocas, raízes e outras plantas.

Sua carapaça é rosada porque conseguimos ver as veias sanguíneas através dela. Além disso, diferentemente dos outros tatus a sua carapaça é macia e flexível - ela não serve como proteção, seu papel é de termorregulação.


São animais lentos, exceto quando cavam ao se sentirem ameaçados.

Essa espécie não se dá bem em cativeiro, nenhum animal viveu mais de quatro anos nessas condições.


Cientistas não sabem o atual status de conservação desta espécie por falta de informações.

Mais bonitinho que a Tinker Bell!
Verônica Pardini, DVM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, fevereiro 05, 2014

Psoroptes cuniculi em coelhos

Peguei hoje um coelhinho com essa doença, então resolvi compartilhar com vocês!

Psoroptes cuniculi são ácaros que causam otite externa em coelhos.

Sinais clínicos:
  • Exsudato crostoso no ouvido externo que pode se estender até a pinna.
  • Normalmente apenas um ouvido é afetado.
  • Prurido intenso.

Transmissão:
  • Contato direto entre coelhos.
    • Os ácaros podem viver até 21 dias no ambiente.

Diagnóstico:
  • Exame microscópico do exsudato (visualização dos ácaros).
    • Mas é possível vê-los se mexendo a olho nu.

Tratamento:
  • Ivermectina.
  • Não é necessário tentar remover as crostas - pode ser muito dolorido para o animal.
    • Após o tratamento com ivermectina se sobrar algum resíduo de crosta, ele pode ser removido.

Observação:
  • Esses ácaros podem se espalhar para outras partes do corpo (região perianal, região abdominal - lesões crostosas na pele).
Lembre-se este texto é para referência e aprendizado! Se o seu animal está "estranho" leve ele à um VETERINÁRIO especializado ok?

Verônica Pardini, DVM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, fevereiro 04, 2014

As preguiças e o seu papel na saúde pública

A medicina veterinária tem tudo haver com saúde pública! Hoje li sobre uma pesquisa feita com os fungos da pelagem da preguiça-de-três-dedos (Bradypus variegatus).... humm quer saber mais? Continue lendo!

As preguiças são conhecidas pela sua pelagem densa que serve de lar para insetos e alguns microrganismos.

A pesquisadora Sarah Higginbotham, do Smithsonian Tropical Research coletou 84 espécies de fungos que moram na pelagem da preguiça-de-três-dedos. Foi feita a cultura de 74 espécies.

Ela queria descobrir se esses fungos poderiam servir como opção de tratamento para algumas doenças humanas.


Resultados:
  • 3 espécies foram eficazes contra a cepa MCF-7 do câncer de mama. 
  • 8 espécies atuaram contra o Trypoanosoma cruzi (Doença de Chagas).
  • 2 fungos afetaram o Plasmodium falciparum (Malária).
  • 20 espécies foram eficazes contra pelo menos um tipo de bactéria (sendo as bactérias gram-negativas mais susceptíveis).
  • 1 espécie foi eficaz contra o Staphylococcus aureus (bactéria responsável por milhares de mortes por ano).
É importante ressaltar que os experimentos foram feitos em ambiente controlado (in vitro). Nessas condições é relativamente fácil combater doenças. Mais pesquisas são necessárias para um dia podermos avaliar como esses fungos reagem in vivo. Então por favor não saia por aí lambendo preguiças!

Verônica Pardini, DVM
Now, it is very important to note that the fungi was able to exhibit this bioactivity in a petri dish under controlled laboratory conditions. It is relatively easy to kill diseases under these circumstances, as it can also be done with bleach, ammonia, or a blowtorch. Future research will seek to refine these disease-fighting properties so that they may one day be useful for in vivo applications. Please don’t go around licking sloths trying to get to the fungi. The team would also like to explore the five other sloth species in order to determine if they also harbor large quantities of bioactive fungi.  - See more at: http://www.iflscience.com/health-and-medicine/fungi-sloth-fur-could-have-wide-variety-disease-fighting-implications#sthash.Db8WnIhX.dpu
Smithsonian Tropical Research Institute
Smithsonian Tropical Research Institute
Smithsonian Tropical Research Institute
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...