segunda-feira, setembro 30, 2013

DreamWorks é adepta do bullying animal

O pessoal da DreamWorks definitivamente pecou quando não escolheu o Aie-Aie (Daubentonia madagascariensis) para fazer parte dos personagens de "Madagascar".

Ele pode não ser tão fofo e carismático quanto os lêmures retratados no desenho, mas faz parte da mesma família.... e de tão estranho eu acho ele extremamente adorável.

Com seus olhos grandes, seus dedos longos e finos, sua cauda comprida e peluda e suas orelhas avantajadas, ele se torna único.



O seu dedo do meio é bem mais longo quando comparado com os outros (lembra um pouco o "ET - O Extraterrestre) - ele usa esse dedo para bater nos troncos das árvores e achar as larvas que estão escondidas e para comer coco e outras frutas.


São animais noturnos e solitários, que passam boa parte da sua vida nos topos das árvores - o que o protege do seu principal predador, as fossas.


Infelizmente não é só a DreamWorks que pratica "bullying" contra os Aie-Aie. Habitantes da ilha de Madagascar acreditam que esses animais trazem má sorte, por isso os matam - um dos motivos pelo qual este animal se encontra na lista de ameaçados de extinção desde 1970. Hoje em dia há áreas de proteção aos Aie-Aie.

Um filhote de Aie-Aie.

Boa semana para todos!
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, setembro 26, 2013

Você acredita em monstros?

Hoje tenho que agradecer a minha mãe pela curiosidade da semana! Ela passou o dia inteiro perguntando se eu tinha visto o que ela postou no meu facebook... como o tempo está curto, só fui ver agora, e não é que o post era realmente interessante? Então resolvi mostrar para vocês!

Lembra quando a sua mãe dizia que "monstros não existem", pois bem, me dei o direito de dizer que ela estava errada! Ela com certeza não conhecia o peixe-sapo cabeludo!

Peixe-sapo cabeludo, também conhecido por peixe-monstro
Está vendo essa "minhoquinha" na frente do peixe-sapo cabeludo? Não é uma minhoquinha, mas parte do seu corpo que serve de isca.
Vai dizer que não parece que ele saiu de um filme de terror? Ainda acha que ele não é tão "ruim" assim? Então assista o vídeo:



E aí... convenci vocês que "monstros" existem?
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, setembro 25, 2013

1ª Reunião da Wildlife Disease Association América Latina

Como prometido estou aqui para comentar sobre a 1ª reunião da WDA América Latina.
A comissão organizadora está de parabéns, fizeram um trabalho fantástico!

Comissão organizadora
No fim do terceiro dia já havia assistido 38 apresentações, mas foi tão bom que fiquei com aquele gostinho de "quero mais". Pesquisadores de vários países (Espanha, Argentina, Brasil, Bolívia, Colômbia, EUA) se reuniram com o objetivo de apresentar trabalhos focados em doenças e medicina da conservação de animais de vida livre.

Fascinante, não? - haha bom pelo menos eu acho!

Alguns colegas e eu marcando presença na reunião da WDA :)

Como muitos trabalhos foram apresentados eu vou citar os que eu mais gostei!
  1. An investigation on avian malarian in magellanic penguins along the atlantic coast of South America (Vanstreels et al.) - muito interessante! Foi comentado que os pinguins são infectados nos centros de reabilitação, e não em suas colônias (neste caso, na Patagônia).
  2. Medicina da conservação na Mata Atlântica de Pernambuco e Arquipélago de Fernando de Noronha (Dr. Jean Carlos Ramos Silva).
  3. Parásitos de pingüino barbijo en tres localidades del territorio antártico (Gonzalez et al.) - descobri que existe (muito) carrapato na antártica, as fotos deste trabalho me deixaram passada!
  4. Soroprevalência de Anticorpos anti-Toxoplasma gondii em animais domésticos e silvestres invasores do Arquipélago de Fernando de Noronha, PE, Brasil (Marvulo et al.).
Não posso deixar de comentar que o coffee break e o almoço estavam uma delícia!

Almoço com a exposição de pôsteres
Quiches e tortinhas
Valeu muito a pena ter feito parte deste evento! Que venham os próximos!
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, setembro 24, 2013

Cinomose em Felídeos - Notícia

Cá entre nós... não estou afim de falar de novo sobre a anatomia das aves. Então resolvi dar espaço para um novo tema hoje! (Semana que vem continuo com a Parte 4 da Revisão de anatomia).

Hoje li uma notícia que eu achei que ia se encaixar perfeitamente nas nossas "terças veterinárias". Você sabia que a cinomose ataca várias espécies de animais? Entre eles estão os felídeos.

Em agosto deste ano, no North Texas Animal Sanctuary, vários animais foram infectados com o vírus da cinomose. Apollo, um tigre de 12 anos estava comendo quando teve uma convulsão e morreu, perdendo a sua luta contra a doença.

Memorial em homenagem a um dos animais
 Outros quatro tigres e uma leoa tiveram o mesmo destino de Apollo dias depois. O fundador do Santuário diz que "está vivendo um pesadelo". Ainda há 12 animais que estão tentando se recuperar da cinomose - o vírus afeta o sistema respiratório, gastrointestinal e neurológico.

O Santuário recebeu doações para conseguir dar um tratamento de suporte bom para os animais.
O surto da doença - que não tem cura e normalmente está associado aos cachorros - foi descoberto em maio no refúgio. Especialistas acreditam que guaxinins disseminaram o vírus ao entrar nas jaulas de mais de 50 leões, tigres, linces, pumas e outros felídeos.

Em 1994 um surto da doença, em um Parque Nacional no Serengeti, matou mais de 3000 leões.


Já que estes animais são tão susceptíveis, porque não os vacinamos? Não há uma vacina específica para felídeos - estudos mostram que a vacina de cachorro não é segura para estes animais e não há comprovação da eficácia da vacina para ferrets em grandes felinos (um dos veterinários do santuário disse que ele vacinou os animais que não apresentavam sintomas com a vacina para ferret, mas 5 dos 6 animais vacinados vieram a óbito).

Muito triste pela perda de animais tão próximos, a porta voz do Santuário apenas disse "Nós podemos apenas dar o melhor tratamento suporte possível, e torcer para que seus corpos lutem e ganhem deste vírus".


M.V. Verônica Pardini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, setembro 23, 2013

Golfinhos-panda?

Passei os últimos 3 dias no congresso da WDA, essa semana farei um post contando como foi :).
Como não terei tempo nem para respirar hoje, resolvi passar aqui bem cedinho para falar sobre um animal muito legal!

Golfinho Panda, Golfinho Gambá..... vários nomes são dados à estes golfinhos preto e branco, mas o correto é Golfinho-de-commerson, em homenagem a Philbert Commerson, que em 1767 os avistou no Estreito de Magalhães e divulgou esta informação.


Seu corpinho arredondado e suas extremidades mais afuniladas permitem que estes mamíferos nadem mais rápido e gastando menos energia (o que é uma adaptação pertinente, pois são animais muito ativos e passam a maior parte do seu tempo nadando) - fato interessante: são  observados várias vezes nadando de barriga para cima, o motivo deste comportamento ainda não é bem compreendido.

Sua coloração, além de ser uma ótima camuflagem na água, também nos ajuda a diferenciar os machos das fêmeas. Os machos tem uma mancha oval em seu abdômen, já nas fêmeas essa mancha é em formato de "V".


Esses golfinhos são geralmente encontrados em dois locais: na Argentina passando pelo Estreito de Magalhães e chegando nas Ilhas Falkland, e nas Ilhas Kerguelen - eles tendem a passar a maior parte do seu tempo em águas rasas. (Em cativeiro podem ser encontrados no Parque Aquatica, em Orlando).

Possuem uma das dietas mais diversificadas (polvos, pequenos peixes, lulas, lesmas do mar, e as vezes algas - eles comem o que eles conseguem encontrar, basicamente). Normalmente caçam em grupos de até 15 animais - fato interessante: golfinhos engolem sem mastigar.


Infelizmente essa é mais uma espécie que corre risco de extinção. Projetos de conservação visam diminuir a poluição da região onde eles vivem, achar maneiras que evite que eles sejam "pescados" por engano e diminuir a caça, tudo para tentar salvar estes belos golfinhos.

"Bora" porque o dia será longo!
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, setembro 19, 2013

Um cachorro e seu amigo elefante

Tenho congresso nos próximos 3 dias, então porque não relaxar hoje com um vídeo que coloca um sorriso no meu rosto toda vez que eu assisto?

Tenho uma leve suspeita que vocês também vão gostar :).


"Esses amigos um tanto quanto diferentes, criaram um forte laço de amizade por causa da sua paixão por água. Bubbles foi adotada pelo Myrtle Beach Safari em 1983, depois que sua família foi morta por caçadores em busca de marfim; Bella foi abandonada ainda quando filhote no mesmo local. Hoje são praticamente inseparáveis".

Boa noite!
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, setembro 18, 2013

Testando o seu conhecimento (7)

Faz tempo que eu não coloco uma questão para vocês aqui né?
Então aqui vai uma!

Questão da semana:

Which of the following tumors is the most common cause for hypercalcemia in dogs?
(Qual dos tumores abaixo mais comumente causa hipercalcemia em cães?) 
  1. Squamous cell carcinoma (Carcinoma de células escamosas).
  2. Lymphoma (Linfoma).
  3. Anal sac adenocarcinoma (Adenocarcinoma da glândula anal).
  4. Osteosarcoma (Osteossarcoma).
  5. Multiple myeloma (Mieloma múltiplo).



Answer (Resposta):

2. Lymphoma (Linfoma).
More specifically, T cell lymphoma often causes hypercalcemia. Anal sac adenocarcinoma is the second most common cause in dogs. This occurs due to secretion of a parathyroid related peptide (PTH-rP) from the neoplastic cells, leading to calcium mobilization from the bone with concurrent decreased calcium excretion. 

(Mais especificamente, o linfoma de células T normalmente causa hipercalcemia. O adenocarcinoma da glândula anal é a segunda causa mais comum de hipercalcemia em cães. Isso ocorre devido a excreção de um peptídeo relacionado à paratireóide (PTH-rP) pelas células neoplásicas, causando uma maior mobilização de cálcio dos ossos e diminuição na excreção de cálcio).

Acertaram?
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, setembro 17, 2013

Medicina de Aves Pet: Revisão de anatomia (Parte 3)

Ufa, já estamos na metade da nossa revisão! (Clique aqui para conferir a Parte 1 e a Parte 2).

O sistema reprodutivo dos machos é composto de dois testículos intra-abdominais.
  • Eles podem ser pigmentados dependendo da espécie.
  • Eles aumentam de tamanho na época reprodutiva.
  • Localizam-se cranialmente aos rins.

Já o sistema reprodutivo das fêmeas é composto de um ovário e um oviduto funcionais (esquerdo) - o direito na maioria das vezes é inexistente, ou no mínimo, de tamanho reduzido.
Obs: é muito difícil diferenciar um ovário imaturo de um testículo imaturo - cuidado na hora da sexagem via laparotomia.

O oviduto é dividido em 5 partes:
  1. Infundíbulo - recebe a gema; é onde a fecundação ocorre.
  2. Magno - formação do albúmen (ou mais conhecido como a clara do ovo). 
  3. Ístmo - formação da camada externa do albúmen.
  4. Câmara calcigena (útero) - formação da casca do ovo.
  5. Vagina - por onde o ovo é expelido.

Chegamos ao sistema gastrointestinal! Você sabe qual caminho a comida percorre em um psitacídeo?
  • Ela entra pela cavidade oral.
  • Segue para o esôfago. 
  • Chega no papo (inglúvio) - que é uma dilatação do esôfago onde a comida fica armazenada.
  • Finalmente chegamos no estômago, que é dividido em dois:
    • Proventrículo - é o estômago glandular, onde são secretadas as enzimas digestivas.
    • Ventrículo (moela) - é o estômago mecânico/muscular, que tritura o alimento (lembre-se que a bainha de coelina recobre a mucosa da moela).
  • Do estômago o alimento segue para o intestino.
  • E por último temos a cloaca - local onde desemboca o intestino, o trato urinário e o trato reprodutivo.
1. Traqueia; 2. Siringe, 3.Veia da base do coração; 4. Coração; 5. Proventrículo; 6. Fígado; 7. Ventrículo; 8. Colon; 9. Esôfago cervical; 10. Inglúvio; 11. Esôfago torácico; 12. Artéria braquiocefálica e aorta; 13. Pulmão; 14. Rins; 15. Pancreas; 16. Duodeno; 17. Intestinos; 18. Cloaca

Está bom de informação por hoje né? Espero que vocês estejam gostando de saber um pouco mais sobre a anatomia das aves :).
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, setembro 16, 2013

O mais feio de todos!

Quem aqui viu a votação feita pela Ugly Animal Preservation Society para escolher o seu novo mascote?

A natureza sempre é perfeita, mas nem sempre é bela. Essa sociedade tem como objetivo ajudar a preservação de animais... humm como posso dizer..... não muito favorecidos esteticamente.

É fácil simpatizar com a situação dos Pandas Gigantes e de outros animais bonitinhos e adoráveis, mas os feinhos também merecem a nossa atenção. Querem saber quem é o novo mascote da UAPS?

É o Blobfish!


Eu sei, eu sei, o coitado parece uma bola melequenta. Mas não o julgue pela aparência, pois é por causa dessa adaptação, ligeiramente grotesca, que o "Bloby" consegue viver há 800 metros abaixo da superfície do mar (onde há uma altíssima pressão) na costa da Austrália e da Tasmânia.

Além disso, a sua constituição corporal é ligeiramente menos densa do que a densidade da água - isso significa que ele consegue flutuar pelas profundezas do oceano sem gastar muita energia.


O "Bloby" flutua vagarosamente o dia inteiro sem procurar comida, ele é tão preguiçoso que ingere qualquer matéria comestível (como pequenos crustáceos) que cruzar o seu caminho.

Sabe o que acontece com o nosso amigo "Bloby" quando é capturado e colocado fora da água? Ele desidrata e morre.

Coitado dos Blobys
Infelizmente mais e mais eles vêm sendo capturados erroneamente por pescadores, agora eles estão em perigo de extinção. 

Eu simpatizo! Vamos salvar os mais feinhos do mundo!
M.V. Verônica Pardini


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, setembro 12, 2013

Vida de inseto

"...Quando criança, Igor passava horas a procura de aranhas e besouros com um microscópio. Agora, já um cientista, o mundo das pequenas criaturas o fascina ainda mais! Igor passou de criança curiosa à premiado fotógrafo, trazendo o mundo de bichos rastejantes à vida com brilhante uso de técnicas de macro-fotografia".

Tem pessoas que nascem com um dom, e Igor Siwanowicz definitivamente é uma delas. Me encantei com o trabalho dele, e espero encantar vocês também!







Essas são as minhas fotos favoritas! O que acharam?? Se quiserem ver o portfólio completo de Igor S. clique aqui.
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, setembro 11, 2013

Mais que um peixe, um gigante!

Ahhh....o fundo do mar não cansa de nos surpreender! E quando essa "surpresinha" pesa mais de 2200kgs e mede mais de 3 metros, é difícil ela passar despercebida.

Vocês já imaginaram um peixe desse tamanho? Pois esse é o caso do Mola Mola, também conhecido como Peixe-lua.


O Mola Mola habita as zonas temperadas e quentes dos oceanos Atlântico e Pacífico.

Ele é o maior peixe ósseo conhecido e se distingue pela forma circular do seu corpo - para ajudar a deixar sua aparência mais estranha sua nadadeira caudal não é desenvolvida, pelo contrário, ela se dobra e cria o clavus! Então para locomoção, o peixe-lua depende do movimento das suas nadadeiras dorsal e anal.

O clavus é essa estrutura estranha localizada no local onde deveria existir uma nadadeira caudal.
Para atrapalhar ainda mais a vida, a maioria dos Mola Mola sofre com uma grande infestação de ectoparasitas (parasitas que ficam na pele) - as vezes se incomodam tanto com esses parasitas, que eles saltam uma altura de 3 metros fora da água para bater na superfície e tentar se livrar de alguns deles.

Esse peixe é frequentemente confundido com um tubarão por pessoas que avistam a sua enorme nadadeira dorsal na superfície.

Mais uma característica estranha: seus dentes se fundiram e formaram um "pseudo-bico" - um fato meio engraçado é que este pobre peixe não consegue fechar a sua boca por completo!

Olha a boquinha!
A refeição preferida destes gigantes é composta por águas-vivas, mas eles se contentam com pequenos peixes e grande quantidade de zooplancton - muitos morrem ao confundir sacos plásticos com água-viva :(. 

Bem diferente, não é mesmo?
M.V. Verônica Pardini


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, setembro 10, 2013

Medicina de Aves Pet: Revisão de anatomia (Parte 2)

Está na hora de continuar aprendendo um pouco mais sobre a anatomia das aves. Como o assunto é longo (e eu não quero que vocês fiquem entediados haha), dividi o tema em alguns posts (quem não conferiu a Parte 1 é só clicar no link ;) ).

As aves têm um sistema respiratório adaptado às suas condições de vida:
  • Elas não têm epiglote (cartilagem, que nos mamíferos, evita a comunicação entre os aparelhos respiratório e digestivo).
  • Elas não têm palato mole.
  • Elas não têm diafragma.
  • Elas têm anéis traqueais completos (isso é clinicamente importante, pois ao entubar uma ave não se pode usar/inflar o cuff).
  • Elas têm uma abertura no céu da boca chamada de coana (ela conecta o seio nasal na glote e na traquéia quando a boca da ave está fechada - desta maneira a ave consegue respirar pelas narinas e o ar segue diretamente para a traquéia).
  • Elas têm uma dilatação da traquéia, na altura da bifurcação dos brônquios, chamada de siringe (utilizada para vocalização).
A siringe é a parte que está em rosa.
  • Só para relembrar: o úmero e o fêmur fazem parte do sistema respiratório.
O pulmão é pequeno (quando comparado ao pulmão de um mamífero do mesmo tamanho) e não se expande (ele é preso na parede torácica).
  • Não têm alvéolos, mas sim parabrônquios (onde ocorre a troca gasosa).
  • Aves realizam troca gasosa na inspiração e na expiração - o que possibilita uma respiração mais eficiente. 
As aves (em sua maioria) têm 9 sacos aéreos:
  • 2 cervicais.
  • 1 interclavicular.
  • 2 crânio-torácicos.
  • 2 caudo-torácicos.
  • 2 abdominais.
Esquema mostrando todos os sacos aéreos (o rosa é o pulmão)
 Mas o que são esses sacos áereos?
  • São membranas finas com pouca vascularização. 
  • São extensões do pulmão.
  • São uma parte indispensável na respiração das aves.
    • O ar passa do pulmão para os sacos aéreos, e dos sacos aéreos de volta para o pulmão - sistema de respiração bidirecional.

Acho que está bom para uma terça-feira a noite não é?
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, setembro 09, 2013

Feliz Dia do Médico Veterinário!

Não podia deixar esse dia passar em branco, afinal hoje é Dia do Médico Veterinário! Por isso fiz um vídeo especial em homenagem a nós, veterinários e futuros veterinários :).


Um beijo carinhoso,
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, setembro 06, 2013

Guia do proprietário de primeira viagem: Teiú (Recinto)

Depois de duas semanas sem escrever sobre os nossos queridos Teiús, volto hoje para dar dicas sobre como deve ser a "casinha" deles.

Animais adultos precisam de um espaço com no mínimo 180cm x 90cm x 60cm - lembre-se que tem que ser aprova de fugas!

 
Coloque um local onde o animal possa se esconder. Manter o esconderijo levemente úmido irá ajudar com a troca de pele (ecdise) - o ideal são dois esconderijos, um que tenha a temperatura máxima (43°C) e outro com a temperatura mínima (28°).


Esses répteis precisam de exposição aos raios UVA e UVB (se o animal fica dentro de casa use lâmpadas próprias). Mesmo sendo verdade que teiús conseguem suportar temperaturas mais frias, para manter a sua boa saúde e digestão, a temperatura ideal durante o dia é entre 27-30°C (importante ter um local dentro da gaiola onde a temperatura fique entre 38-43°C). Temperaturas mais baixas durante a noite não causam problema.


Teiús gostam de cavar, e precisam de um substrato que absorva as sujeiras e seja fácil de limpar (ex: casca de pinus) - carpete e folhas de papel não são os substratos ideais, uma vez que não são bons para cavar.

E só para acabar o post com uma foto engraçadinha, aqui vai um teiú em uma coleira:


Uma ótima sexta-feira para todos!
M.V. Verônica Pardini
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, setembro 05, 2013

Pequena gigante assassina

Da próxima vez que você estiver passeando por uma floresta tropical na América do Sul, lembre-se deste post - essa dica serve para mim, já que eu adoro centopéias e seus priminhos.... não posso ver uma que eu já quero pegar.... mas é melhor eu tomar mais cuidado.

A Centopéia Gigante da Amazônia (scolopendra gigantean) pode chegar a 30cm e é conhecida por ser agressiva. Ela come sapos, aves, tarântulas, lagartos, ratos e morcegos - isso mesmo, além de ter aproximadamente 50 perninhas ela também é carnívora! Mas relaxa....fica pior.


O veneno dela é tóxico para humanos, não é mortal, mas causa edema severo, febre e fraqueza.
Como tem gosto para tudo, muitas pessoas têm estes artrópodes como pet. Acreditam?


Que tal ver ela em ação? Assista o vídeo abaixo:


 
Então se cruzar com uma dessas... melhor não fazer carinho.
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, setembro 04, 2013

Luz, Câmera, Ação!

Total tinha esquecido que sábado é feriado! Vocês já têm muitos planos? Eu vou aproveitar para descansar e quem sabe assistir alguns filmes :).

Falando nisso, decidi compartilhar com vocês 5 dos meus filmes favoritos onde o tema principal são os animais.

Os clássicos:

1. Free Willy (1993) - quando um menino descobre que a sua amiga orca será morta pelos donos do aquário, ele faz de tudo para resgata-la (drama) - Você ainda não assistiu? Dica: deixe uma caixinha de lenço de papel ao seu lado ;].



2. Tubarão (1975) - quando um enorme tubarão-branco começa a aterrorizar a pequena ilha de Amity, um policial, um cientista marinho e um pescador tentam detê-lo (suspense) - ignore os efeitos especiais meia boca, haha é um filme ótimo que todo mundo deveria ver pelo menos uma vez na vida.



Os mais recentes:

3. Seabiscuit (2003) - Na época da Grande Depressão, Howard, um dos maiores comerciantes de automóveis do país, redescobre o amor (depois de perder seu filho e esposa) e passa a investir em cavalos de corrida. Para o cargo de treinador, contrata Tom Smith, um vaqueiro calado e excêntrico, que possuía uma empatia com os animais fora do comum. Smith passa a rodar estrebarias em busca de um animal diferente, para conseguir pagar barato e treiná-lo para tentar vitórias em páreos menores. Numa dessas visitas encontra o pequeno Seabiscuit, animal preguiçoso, de pernas tortas, maltratado e rebelde. Seabiscuit é comprado. A escolha do jóquei é semelhante. O treinador esbarra em Red Pollard, abandonado quando adolescente, o fracassado Red passa a vida fazendo bicos e montando por um teto e um pouco de comida. Juntos, Howard, Smith, Pollard e Seabiscuit começam um trabalho que entrará para a história (drama, história baseada em fatos reais) - um filme que enche o seu coração de esperança.


4. O Zelador Animal (2011) - Griffin Keyes trabalhava feliz como zelador de um jardim zoológico. Para ele, nada era mais normal do que conviver com leões, elefantes, girafas, ursos e gorilas. Sua história começa a mudar quando leva um fora de sua namorada Stephanie por ela não se conformar com a falta de ambição dele. Certos de que o boa praça deveria ter uma segunda chance com as mulheres, a bicharada resolve dar uma de conselheiros amorosos e começam a "falar" com ele, quebrando o código de silêncio que existia. Após o susto inicial, ele começa a adotar algumas dicas animais e o resultado acaba sendo positivo. A única coisa que eles não contavam era que a megera iria afastar o grande amigo do zoológico para dar vazão ao seu mundo de futilidades e falsidades. É quando chega a hora de Griffin acordar e descobrir o verdadeiro sentido das palavras amor e amizade (comédia romântica) - está no clima de rir um pouquinho? Porque não misturar animais falantes e romance?



5. O Grande Milagre (2012) - Em 1989, uma família de baleias ficou presa sob o gelo do Ártico e o repórter Adam Carlson não se conformava com a situação. Disposto a mudar essa realidade, ele começa uma verdadeira batalha ao lado de Rachel Kramer, ativista do Greenpeace, para salvar os animais, da espécie baleia-cinzenta. Juntos, eles conseguem mobilizar pessoas de variados grupos, como os nativos da região, funcionários de empresas petrolíferas e até americanos e russos, históricos inimigos durante a Guerra Fria (drama, história baseada em fatos reais) - confesso, chorei muito com esse filme, MUITO. Um filme que te envolve, que fascina.... assista.


E qual é o seu filme favorito?
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, setembro 03, 2013

Medicina de Aves Pet: Revisão de anatomia (Parte 1)

É muito importante conhecer um pouquinho da anatomia das aves, seja você veterinário, proprietário ou futuro proprietário de um desses animais. Então vamos lá?

Os psitacídeos (calopsitas, papagaios, periquitos, araras...entre outros) são as aves mais frequentemente tidas como pet.

  • A maioria é monomórfica (araras, cacatuas, papagaios) - não da para diferenciar o sexo da ave simplesmente olhando para ela.
    • Exceções: Papagaio ecletus, Periquitos.
Papagaio ecletus - fêmea é vermelha e o macho é verde.
Periquito australiano - macho tem a cera azul e a fêmea tem a cera bege.
Olhos:
Controlados pelo músculo esquelético (e não pelo músculo liso, como em mamíferos) - ex: a pupila de cada olho pode estar de tamanho diferente sem significar nada "anormal".

Retina mais desenvolvida quando comparada aos mamíferos - cones (cor) e bastonetes (luz) abundantes.

Possuem uma estrutura vascular na câmara posterior, chamada de pecten, responsável por nutrir a retina e controlar o pH do humor vítreo.

Esquema anatômico do olho de uma ave

Características única das aves:
Não possuem glândulas sudoríparas.

Não possuem linfonodos.

Algumas espécies possuem a glândula uropigial - localizada na base da cauda, produz óleo para manter as penas a prova d'água. 

Glândula uropigiana
Penas:
Servem para: voar, proteção, camuflagem, termorregulação, permanecer a prova d'água e para comportamento de acasalamento.

Remiges: penas da asa.
Rectrizes: penas do rabo.

Anatomia da pena:


Esqueleto:
Aves que voam têm ossos pneumáticos - cavidade medular oca cheia de ar (ajuda a ave manter seu peso mais leve para voar).
  • Úmero proximal.
  • Fêmur proximal.
  • Partes da cintura pélvica.
  • Algumas costelas.
Esses ossos pneumáticos estão conectados ao sistema respiratório.
Fraturas desses ossos podem comprometer a respiração.

** NUNCA fazer acesso intraósseo nesses ossos - irá afogar a ave.

Tem muitaa coisa ainda para contar para vocês sobre a anatomia das aves, mas vou deixar para a semana que vem, ok?
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, setembro 02, 2013

O Canto da Mãe da Lua

Meu final de semana foi uma pequena maratona: sexta-feira fui em uma baladinha sertaneja, dormi 2 horas e fui trabalhar, sábado a noite foi aniversário do meu pai, dormi 5 horas e fui trabalhar (plantãozinho de 13 horas) - hoje acordei as 6 para ir para o pilates... e depois fui tentar estudar.

Essa era a minha cara enquanto eu tentava me manter acordada - definitivamente não tenho mais o pique de antigamente haha:


Essa avezinha super bizarra, que mais parece que tomou dois litros de café de uma vez, se chama Urutau (ou Pooto em inglês).


Elas vivem na América do sul e América Central (mas elas não são encontradas no Chile).

São aves noturnas e monogâmicas - deve ser difícil achar um namorado com uma carinha dessas aww...


Como a maioria das aves noturnas, são animais que se camuflam super bem! Suas penas fazem com que elas pareçam troncos de árvore.

 
Essas aves têm uma bocona! Eles conseguem abrir muito a boca para pegar mariposas, besouros, e outros insetos a noite.


E como todo animal estranho, lendas giram em torno deles. Uma das espécies de uratau tem um canto melódico e triste (como vocês podem ver no vídeo abaixo), populações nativas acreditavam que o canto vinha de um espírito que havia sido separado do seu grande amor, a lua.



M.V. Verônica Pardini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...