segunda-feira, agosto 19, 2013

Olinguito, recém saído do anonimato

Hoje o post é uma mistura de "Animal da Semana" com descoberta científica!

No final da semana passada divulgaram que uma nova espécie de mamífero originário das florestas altas e enevoadas da Colômbia e Equador foi descoberto.

O mais curioso é que essa descoberta ocorreu no Museu de Campo de Chicago (e não na floresta) que possui um exemplar morto deste animal desde o século 20, mas em uma primeira análise ele foi confundido com outra espécie (o Olingo).

Quer saber o que é mais curioso e engraçado ainda? O Smithsonian National Zoo teve um desses animais no seu plantel por 1 ano, mas eles também acreditavam que ele era um Olingo - essa fêmea foi transferida para vários outros zoológicos, com o objetivo de se reproduzir com Olingos machos, mas ela simplesmente não se interessava por eles (agora está explicado, não é mesmo? Eles não faziam o "tipo" dela hehe).

Sem mais delongas te apresento o Olinguito (Bassaricyon neblina)! 



  • Este animal com carinha de urso de pelúcia é da família Procyonidae (ele é primo do guaxinim e do quati). 
  • Embora seja considerado carnívoro, ele se alimenta principalmente de frutas.
  • Mede aproximadamente 75cm de comprimento e pesa 900gr.
Mas porque demorou tanto para conhecermos essa espécie?

Bom, existe alguns motivos: eles vivem nas florestas enevoadas do norte dos Andes, a altitudes de 1.500 a 2.800 metros sobre o nível do mar (eles passam praticamente o tempo todo nas copas das árvores), para ajudar são principalmente noturnos. Além disso ele parece com o seu primo Olingo (ele era visto, mas não era reconhecido).


"A descoberta do Olinguito nos mostra que o mundo ainda não foi completamente explorado, com segredos básicos a serem revelados", diz Kristofer Helgen, curador de mamíferos para o Museu de História Natural do Instituto Smithsonian.

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário