quinta-feira, março 28, 2013

Feliz Páscoa!

Achei o máximo a campanha do "Kolner Zoo" (Colônia, Alemanha) para a páscoa!
Espero que vocês aproveitem muitoo esse feriadinho... já que vai demorar para ter outro! :)


Semana que vem estamos de volta!

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, março 27, 2013

Confiança de baixo d'água

Milagres acontecem e hoje aconteceu um! Finalmente recebi um email com um conteúdo bem legal (o que hoje em dia é extremamente raro).
Essa semana decidi quebrar as regras e escrever apenas sobre temas que me agradam, então hoje vou compartilhar com vocês o lindo vídeo que recebi no meu email.

Como vocês já devem ter percebido eu gosto muito de animais marinhos, mas são animais que estão longe do nosso dia-a-dia, não é mesmo? Ao assistir o vídeo senti essa distância diminuir. É incrível como espécies tão diferentes conseguiram se entender apenas com olhares e movimentos, como um golfinho depositou toda sua confiança em um ser "estranho".

Assista o vídeo:


Este golfinho tinha uma linha de pesca enrolada na sua boca e na sua nadadeira peitoral, que prejudicava os seus movimentos. Mergulhadores estavam apreciando as raias-manta que se alimentavam de plankton, quando este golfinho nariz de garrafa (Tursiops truncatus) aparece e começa a nadar próximo os mergulhadores, como se estivesse "pedindo ajuda".
Os mergulhadores conseguiram retirar a linha de pesca, mas não o anzol... mas mesmo com o anzol ainda preso o animal conseguia nadar quase perfeitamente.
Eu achei impressionante a maneira como o golfinho selvagem se comportou durante este procedimento, com tranquilidade.

Nessas horas percebemos que a relação "homem e animal" está muito mais próxima do que podemos imaginar. Com respeito por todas as criaturas, pela natureza essa relação só tem a melhorar.

Tursiops truncatus no Discovery Cove (Fonte: Arquivo Pessoal)

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, março 26, 2013

Correndo livre como o vento...

Minha TV a cabo decidiu falhar, então minha única solução era colocar um DVD para acabar com aquele silêncio insuportável. Resolvi assistir o  primeiro filme que eu colocasse a mão... para minha surpresa e inspiração o filme escolhido foi "Spirit: O corcel indomável" (o desenho da DreamWorks lembra?)

Spirit: O Corcel Indomável (2002)
Sou completamente apaixonada por cavalos, então hoje vou falar um pouquinho sobre os Mustangs.

Estes belos animais são chamados de "cavalos selvagens", pois vivem soltos nas terras dos Estados Unidos, mas na realidade são cavalos "assilvestrados", o que isso significa? Significa que eles são descendentes de cavalos domesticados trazidos por conquistadores espanhóis no século XVI.

As vastas planícies dos Estados Unidos e a ausência de predadores naturais contribuíram para a sua rápida expansão - uma manada de mustangs pode dobrar de tamanho a cada cinco anos.

Foram altamente apreciados pelos aborígenes e pioneiros por serem dotados de grande resistência e força, produto de um enorme desenvolvimento muscular.

Mustangs
No início do século XX, os mustangues chegaram a 2 milhões de exemplares e se tornaram um problema para os agricultores, pois competiam com os seus bovinos pelas pastagens. Assim começou a sua caça, e o seu número foi reduzindo gradualmente até que chegou a apenas cerca de 320.000 animais no final da década de 1960 - sua carne servia de alimento para pessoas e animais, e muitas vezes eles eram capturados e vendidos para os militares.

Dado o rápido declínio no número de indivíduos, em 1971 no Congresso dos Estados Unidos, foi aprovada uma lei que declarou o mustang como espécie protegida.

Atualmente a população excede 33000 indivíduos, mesmo tendo desaparecido de alguns estados, é uma população considerada estável (ufa!).

Mustangs
"Liberdade" é a primeira palavra que me vem na cabeça quando imagino um "cavalo selvagem".....queria eu poder correr livre feito um Mustang!

Espero que vocês tenham gostado!

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, março 25, 2013

A inteligência dos animais

Fiquei o dia inteiro tentando decidir o que postar hoje para vocês, infelizmente após a dura semana que se passou eu não conseguia ter uma "inspiração", olhei para a estante do meu quarto e lembrei de um capítulo muito interessante de um dos meus livros... então decidi compartilhá-lo com vocês. Geralmente não escrevo textos longos, mas este vale a pena tirar uns minutinhos para ler.



"Os animais demostram ter inteligência e sentimentos que até não muito tempo eram considerados como atributos de seres humanos somente. A ciência vem mostrando traços de sentimentos elevados da inteligência em animais que estão deixando as pessoas pensativas sobre serem ou não os animais inteligentes. 

Leiam alguns casos que provam essa inteligência:

1. Na Alemanha no fim do século XIX, um senhor que acreditava que seus cavalos eram inteligentes ensinou a eles um código de "raps" ou seja, de batidas. Uma vez aprendido esse método, seu dono, Karl Krall, conversava com seus cavalos como se conversasse com uma pessoa e obtinha deles repostas inteligentes e ponderadas como se fossem pessoas. Não satisfeito com a capacidade de seus animais em se comunicar com ele, ensinou-lhes as quatro operações básicas de matemática, que aprenderam facilmente. Complicando ainda mais ensinou-lhes raíz quadrada, que aprenderam resolver com facilidade. Depois ainda aprenderam a tirar raíz cúbica e quarta de números com mais de seis dígitos.

2. Existe um orangotango que é uma espécie de provador de eficiênca de jaulas para animais. A habilidade desse orangotango em encontrar meios de fuga é tão grande que se ele não conseguir fugir é porque a jaula é eficiente, pois ele consegue escapar de quase todas que é colocado.


3. Uma gorila fêmea, chamada Koko, tinha um filhote que acabou falecendo. Desolada, entrou em estado de depressão e não queria mais "conversar" com ninguém. Conversar? Sim, conversar. Koko conhece a linguagem das mãos usada para surdos-mudos e consegue comunicar-se perfeitamente com os cientistas que a ensinaram. Prova disso está no fato de que, ao perder o filhote, depois de algum tempo pediu aos cientistas que lhe dessem um gatinho para adotar e cuidar como se fosse seu.

Este vídeo mostra Koko sofrendo a morte de seu gatinho. É impressionante ver um gorila deste tamanho sendo dócil e amoroso com um pequeno e indefeso animalzinho, ela deu o nome de "Allball" para seu gatinho, já que ele parecia com uma bolinha de pêlo. Eles passaram horas incontáveis brincando juntos. Depois da notícia da trágica morte de seu amiguinho ela fala que esta triste, e depois ela chora.



4. Uma fêmea de bonobo, estava aprendendo a usar um teclado em que cada tecla reproduzia uma frase ou uma palavra com voz humana. Ela aprendeu a usar o teclado e por ele pedia coisas e respondia o que lhe perguntavam. A surpresa foi quando notaram que seu filhote também aprendeu a usar o teclado sem que os cientistas tivesse ensinado. Ele aprendeu só observando a mãe.

Este vídeo mostra Kenzi, uma bonobo, que sabe relacionar as palavras de sua tratadora com as imagens corretas na tela, mesmo quando elas mudam de ordem!



Como podemos perceber, a inteligência dos animais não é algo que possamos atribuir a um caso ou à ação dos instintos, pois estes não poderiam fazer um animal usar a linguagem de sinais."

**Texto baseado no livro "A Espiritualidade dos Animais" do Marcel Benedeti.


Espero que vocês tenham gostado!

M.V. Verônica Pardini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, março 18, 2013

Uma pitada de mistério e várias de inteligência!

"....O corvo era, inicialmente, uma ave branca. Colocada por Apolo como guardião de sua amante Coronis, ele se descuidou e a mulher, embora grávida, fugiu para trair o deus com Isquis. Irado, Apolo o castigou tornando-o preto." - Mitologia grega.

Na mitologia, os corvos são vistos como portadores de mal presságios, devido à sua plumagem negra e hábitos necrófagos (as vezes se alimentam de animais mortos).


Mas na verdade são animais extraordinários! Saiba o motivo:

Características:
  • Representantes de maiores dimensões da Ordem dos Passeriformes.
  • Possuem ampla distribuição geográfica nas zonas temperadas de todos os continentes.
  • Vivem em bandos com estrutura hierárquica bem definida.
  • Formam casais monogâmicos (na maior parte das vezes).
  • Se alimentam de pequenos invertebrados, sementes e frutos....  mas as vezes podem ser necrófagos. 


São extremamente inteligentes, perdem apenas para os primatas e cetáceos!!

Aqui vão alguns exemplos desta inteligência:
  • Entortam um arame com o bico para utilizá-lo como vara de pesca (fazem isso para fisgar peixes. E tiveram de ser criativos para isso, tanto quanto nós, humanos, quando inventamos nossas varas e anzóis num dia qualquer há 80 mil anos). 
  • Jogam pedras dentro de um reservatório para fazer subir o nível da água para conseguirem tomá-la (eles selecionam as pedras maiores para que a água suba mais rápido). 
  • Nas praias eles pegam conchas com o bico na areia. Levam até o alto e jogam em cima das pedras. Depois de alguns arremessos as conchas quebram e eles comem o recheio (seus parentes de áreas urbanas jogam as conchas na faixa de pedestre das avenidas, esperam os carros passar por cima e catam o recheio quando o sinal fica vermelho). 
É fato: os corvos entendem causalidade ("se eu fizer X, acontecerá Y"). Em outras palavras, eles raciocinam!






Impressionante não é mesmo?
Espero que vocês tenham gostado!

M.V. Verônica Pardini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, março 15, 2013

Guia do proprietário de primeira viagem: Jabuti (Conhecendo o seu animal)

Hoje vou citar algumas características importantes que você deve saber sobre os jabutis:

  • É um réptil.
  • É um animal rústico e resistente.
  • É dócil, mas não gosta muito de receber carinho e ser pegado no colo.
  • Gosta de ter uma vida calma, gosta de ficar em um cantinho sem ninguém atrapalhar.
    • Mas cada animal tem uma personalidade, por exemplo, a minha jujuba adora ficar andando atrás de mim e ela pede carinho (estica todo o pescoço). Então é importante conhecer o seu animal para saber o que ele gosta e fazer ele feliz!

Jujuba e eu (Fonte: Arquivo Pessoal)
  • São animais curiosos.
    • Se for mudar alguma coisa no local onde o seu jabuti vive, faça pequenas mudanças por vez, para não estressá-lo.
  • Animal lento.
    • Seu metabolismo também é lento, e está relacionado com a temperatura do local (são animais de "sangue frio", portanto a sua tempeatura corporal está intimamente relacionada com a temperatura do ambiente).
      • Se o local está quente o seu metabolismo fica mais rápido, e vice-versa.
      • Com temperaturas baixas o crescimento é mais lento, o animal se alimenta menos.
  • Temperatura ideal para manter o seu animal: 21-33°C.
  • Como diferenciar o sexo?
      • Só dá para diferenciar depois que o animal atingiu 18-20cm.
    • Macho: plastrão (parte inferior do casco) é côncavo (voltado para dentro) e o rabo é mais longo e fino.
    • Fêmeas: plastrão é plano e o rabo é mais curto e grosso.

Male = macho / Female = fêmea
  • Machos tendem a brigar com outros machos por território e fêmeas. 
  • Jabutis brasileiros não hibernam!

Atenção! Os jabutis podem ser portadores de salmonela e provocar salmonelose principalmente em crianças e pessoas imunocomprometidas. Por isso vale a pena você levar os jabutis em um veterinário para que ele realize exames no intuito de averiguar se eles são portadores da bactéria. Pode ser necessário mais de um exame, pois pode ocorrer resultados falso-negativo! 

Mas para evitar contaminação:
  • Não beije o seu animal.
  • Lave bem a mão após a manipulação do jabuti.

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Resultado do Sorteio: Hora de comemorar as 1500 visualizações!

Hoje é o grande dia!! Quem será que levou a nossa linda girafinha??

Antes de revelar o resultado, quero agradecer todas as pessoas que participaram do sorteio! Foi muito bom ouvir todos os comentário, elogios e sugestões!!

Mas agora chegou a hora de saber quem é o vencedor:

5



4



3



2



1


0.......



Parabéns André Fajan!!! Logo esta girafinha estará com você!!

Para quem não ganhou, não desanime! Este foi o primeiro de muitos sorteios!! Fique de olho no blog para participar do próximo! :)

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, março 14, 2013

Dormindo como uma girafa

Primeiro quero pedir mil desculpas pela demora do post de hoje, meu computador não queria conectar com a internet, mas agora ele resolveu colaborar! :)

Então vamos para curiosidade do dia!

Sabe como um filhote de girafa dorme? 

Exatamente assim:


Fofo né??

Mas o fato que eu considero estranho mesmo é sobre as girafas adultas! Elas dormem muito pouco - é estimado que elas durmam por volta de 30 minutos à 1 hora a cada 24 hrs (divididos em cochilos de 5 minutos por vez)!

Para dormir (se é que podemos chamar isso de "dormir" haha) elas continuam de pé e apoiam o pescoço nas patas traseiras.


Não sei como elas conseguem! Como eu não sou uma girafa, pretendo dormir várias horas! Então uma ótima noite para vocês!

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, março 13, 2013

Como tudo começou.....

Hoje vou dar uma dica para aquelas pessoas que estão na faculdade e pensam em seguir a carreira de veterinário de animais marinhos.

No meu segundo ano da faculdade fui participar do "Marine Zoological Career Camp" na Sea World de San Antonio (Texas), foi lá que eu tive certeza que é isso que eu quero fazer para o resto da minha vida!

Este acampamento dura 5 dias, e você se hospeda dentro do Parque da Sea World! É uma semana inesquecível! Você nadará com belugas e golfinhos, irá trabalhar com orcas, terá contato com leões marinhos, morsas, tubarões e raias, cuidará de pinguins, aprenderá sobre manejo biologia, anatomia, fisiologia, nutrição e medicina destes animais. Você terá a oportunidade de ver como funciona a vida das pessoas que trabalham com animais marinhos.

Nadando com as Belugas (Fonte: Arquivo Pessoal)
Dia no Shamu Stadium (Fonte: Arquivo Pessoal)

Congelando com os pinguins (Fonte: Arquivo Pessoal)

Manhã no aviário (Fonte: Arquivo Pessoal)

Nadando com os pinguins....e morrendo congelada haha (Fonte: Arquivo Pessoal)

Dia com os golfinhos (Fonte: Arquivo Pessoal)

Alimentando a Orca (Fonte: Arquivo Pessoal)

Este acampamento não é somente para alunos de veterinária! Estudantes de biologia, zootecnia, oceanografia também podem participar.

Preço: 1100 dólares (tudo incluso - alojamento, refeição, e camisetas do acampamento) + passagem.

Roupa: leve roupas que podem ser sujas ok? Eu recomendo shorts e calças caqui, é o que eu levei, e foi muito prático!

No final do acampamento você será avaliado sobre tudo o que você aprendeu! Então preste atenção nas aulas! :)

Não perca esta oportunidade!!


M.V. Verônica Pardini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, março 12, 2013

Do aquário à mesa cirúrgica

Nós já estamos nos acostumando com cirurgias cardíacas em cachorros, quimioterapia em gatos, e outras variações da medicina de ponta para os nossos pets....mas e cirurgia em um peixe? Você levaria o seu peixe a um veterinário caso ele estivesse doente? Hoje em dia temos especialistas em medicina de animais aquáticos, e se você estiver disposto a salvar o seu peixinho muito já pode ser feito.

Eu, particulamente, sou apaixonada por medicina de peixes e invertebrados, é uma área que está começando a ser mais desenvolvida no Brasil, por isso acho interessante mostrar que um peixe também merece todo nosso cuidado e atenção. 

Quando estava no aquário de Mystic acompanhei pela primeira vez uma cirurgia em um peixe, da anestesia ao pós operatório. Você imagina como se anestesia um animal desses? Com um sistema especial de água misturada com anestésico que circula pelo peixe durante o tempo do procedimento, podemos superficializar ou aprofundar a anestesia mudando a concentração de anestésico nesta água. Para ele acordar o colocamos em um balde com água limpa.

(Fonte: www.pbs.com)
 Quais cirurgias podem ser realizadas?
  • Retirada de tumores internos e externos.
  • Retirada de ovos compactados.
  • Enucleação (remoção de um olho gravemente lesionado). 
  • Reparo de lesões na pele.
  • Reparo da bexiga natatória.
Este vídeo mostra a cirurga de retirada de ovos compactados de um peixe no Aquário de Vancouver:


Alguns detalhes da cirurgia em peixes:
  • Dependendo da espécie do peixe, as escamas podem ser duras e grossas, portanto elas devem ser retiradas para fazer a incisão.
  • Não limpar o local da incisão, os peixes tem um muco protetor em sua pele que não pode ser retirado.
  • Para suturas externas: as suturas devem ser retiradas assim que o animal estiver cicatrizado. 
  • Podem demorar até 30 dias para cicatrizar.


É bom ver que aos poucos todos os animais têm ganhado espaço na medicina veterinária!
Os peixinhos agradecem todo seu cuidado e dedicação :)


M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, março 11, 2013

Mais valioso que ouro!

Hoje o post vai ser uma mistura do "animal da semana" com a "curiosidade do dia"! Vou falar sobre um dos animais mais belos e raros que ainda anda sobre a terra.

O Tigre-dourado, é um tigre com uma variação de cor extremamente rara, causada por um gene recessivo atualmente só encontrado em animais em cativeiro.


Assim como o tigre-branco o tigre-dourado é uma variação de cor e não uma espécie diferente.

O gene responsável por esta cor incomum está associado com as listras da pele, já no tigre-branco se trata de um gene inibidor da cor.

Pode ser maior que os companheiros da mesma espécie e também possui um pêlo mais macio.




A Índia tem registros destes tigres que datam até o ínicio de 1900, mas os últimos tigres-dourados selvagens conhecidos foram mortos no início do século 20.

Poucos zoológicos têm criado ou exibido estes belos animais, e muitos não têm conhecimento da cor ou o seu modo de herança.

Aparecem mais quando tigres-brancos e tigres-laranjas são criados juntos.

Tigre-dourando no Memphis Zoo (Fonte: Arquivo Pessoal)
É extremamente triste saber que não existe mais essa variação de cor nos animais na natureza, mas eu tenho esperança que um dia o homem bote a mão na consciência e pare de destruir essa fauna tão rica. Eu tive a sorte de trabalhar com um tigre-dourado em cativeiro, mas eu daria tudo para ver um na natureza.

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, março 08, 2013

Guia do proprietário de primeira viagem: Jabuti (Introdução)

Como tenho recebido muitas perguntas sobre como cuidar de um jabuti, resolvi montar um "Guia do proprietário de primeira viajem" especialmente sobre estes répteis!

Eu mesma tenho 4 jabutis: a Jujuba, o Touché, o Jabuti 1 e o Jabuti 2 (hahaha sim não fui muito criativa com o nome dos últimos dois).

São animais interessantes e de fácil manejo, por isso são ótimos pet. Mas o que poucas pessoas sabem é que elas podem chegar aos seus 80 anos (algumas vivem até os 100 anos!).... então se quiser um jabuti, ou se já tiver um jabuti, saiba que ele estará com você durante a vida toda!

Outro ponto para levar em consideração é que estes animais crescem até 70cm de comprimento (quando você comprar um filhote, lembre-se que ele irá crescer, tenha certeza que você terá espaço para cria-lo quando ele atingir sua fase adulta).

Que espécie de jabuti você tem?

Nas matas brasileiras são encontrados duas espécies de jabuti:

Jabuti-piranga (Chelonoidis carbonaria)
  • Encontrado pelo nordeste, dentro-oeste, sudeste e sul do Brasil.
  • Tem escamas avermelhadas.
Jabuti-piranga (Fonte: euamojabutis.blogspot.com)

Jabuti-tinga
(Chelonoidis denticulata)
  • Encontrado na região amazônica.
  • Tem escamas esbranquiçadas.
Jabuti-tinga (Fonte: www.ninha.bio.br)

Continue acompanhando os próximos posts para descobrir a melhor maneira de criar seu animalzinho!!

Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, março 07, 2013

Diversão de baixo d'água

Um amigo me sugeriu esta super curiosidade, então o post hoje é sobre um comportamento diferente realizado por alguns mamíferos marinhos!

Cetáceos, principalmente as belugas e os golfinhos, têm a habilidade incrível de produzir anéis de bolhas na água! Assista o vídeo:


"É uma habilidade ensinada por um golfinho para outro. Eles assopram bolhas pelo buraco respiratório (espiráculo) com a sua cabeça angulada para baixo, fazendo com que as bolhas se direcionem verticalmente para cima, formando o anel de bolha. Eles brincam com esses anéis, e dependendo do movimento da cabeça eles conseguem aumentar ou diminuir a sua circunferência. Se um golfinho esta brincando com a sua bolha e um outro vem brincar junto, ele estoura a sua bolha para não ter que dividir. 
Um fato interessante é que quando temos ar de baixo da água ele vai em direção à superfície, mas estes anéis se deslocam para baixo.
Normalmente este é um comportamento realizado por fêmeas, provavelmente porque os machos estão mais preocupados em interagir socialmente."


É impressionante a capacidade que estes animais tem de aprendizado! Legal né?

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, março 06, 2013

A jornada rumo ao sonho americano (BCSE)

Chegar até aqui foi fácil não é mesmo? Mas é agora que o desespero começa a bater.

Eu dei uma de louca! Resolvi aproveitar que eu estava nos EUA para fazer essa prova, o problema é que além de ter que estudar muito para ela, eu também estava: acabando meu TCC, fazendo meu estágio obrigatório, fazendo meu relatório de estágio obrigatório e escrevendo um trabalho científico para publicação. Sabe quando você acha que vai surtar? Assumo que me estressei um pouco, mas depois de respirar fundo, e ver que tudo podia dar certo me organizei e fui a "luta".

Hoje vou contar um pouco como foi essa preparação e o que esperar da prova!

A preparação:
  • Mantenha a calma e se organize!
    • Lembre que nesta prova cai tudo sobre tudo (anatomia, fisiologia, diagnóstico por imagem, medicina, anestesia, cirurgia, farmacologia - de todos os animais: cães, gatos, equinos, bovinos, pequenos ruminantes, e um pouco de exóticos).

  • Planeje seus estudos.
    • Quanto tempo você tem para estudar?
      • Comece a se preparar pelo menos 3 meses antes da prova, estudando umas 4horas por dia.
    • Quais são seus pontos fortes e seus pontos fracos?
      • Foque nos seus pontos fracos, tem muita coisa que eles ensinam nas universidades americanas que nós não aprendemos na faculdade.
      • Tem uns sites que oferecem pequenos cursos para passar nesta prova (Zuku), mas eu não utilizei e decidi estudar por conta própria.
    • Que materiais você vai usar para estudar?
      • Estou preparando materiais que ajudem no estudo, fique de olho na Lojinha do Blog
      • Use livros em inglês.
A prova:
  • Feita no computador.
  • Preço: 85 dólares se for feita nos EUA.
    • Esta prova NÃO é realizada no Brasil.
  • 225 questões.
  • Você tem 220minutos para responder estas questões.
    • É pouco tempo!!
    • Responda todas as questões de primeira, caso você tenha tempo ao final da prova volte e reveja as questões que você estava com dúvida.
  • Procure pela melhor resposta, nao se deixe enganar porque as outras alternativas podem ser parcialmente verdade.
  • O resultado sai aproximadamente 20 dias úteis após a data da sua prova (o meu saiu em 10 dias úteis).
Neste link você encontra tudo sobre esta prova, inclusive um "Practice Test" para você se acostumar com o formato da prova!

BCSE

A verdade é que o alívio que você sente quando você passa nesta prova é enorme!!
Não fique lendo muita coisa na internet, é desmotivador, pessoas ficam falando que é impossível passar de primeira. Mentira!! É possível e eu tenho certeza que você também vai conseguir!!

Boa sorte!

Obs: A nossa jornada irá parar pelas próximas 5 semanas, porque a próxima etapa será o NAVLE! Como farei essa prova mês que vem, quero contar como foi essa experiência em primeira mão para vocês!

Espero que estes posts estejam ajudando!! :)

M.V. Verônica Pardini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, março 05, 2013

Desafios da Medicina Veterinária de Animais Selvagens

Hoje quero abrir os olhos daqueles que planejam trabalhar com animais selvagens! Este post é uma maneira resumida de mostrar que um médico veterinário de zoológico tem responsabilidades diferentes dos médicos veterinários de pequenos animais.

Para começar, devemos levar em consideração todas as diferentes especificações de como hospital deve ser construído:

 O hospital deve ser adaptado para aves, répteis, mamíferos (carnívoros, ruminantes...), animais aquáticos.
  • Quarentena.
  • Salas de tratamento.
  • Salas de cirurgia. 
    • Para pequenos e grandes animais.
  • Internação.
  • UTI.
  • Laboratório.
  • Radiologia.
  • Sala de necrópsia
  • Cozinha.
  • Biblioteca.
Sala de tratamento do Memphis Zoo (Fonte: Arquivo Pessoal)
Sala de cirurgia de grandes animais do Memphis Zoo (Fonte: Arquivo Pessoal)

Sala de necrópsia do Memphis Zoo (Fonte: Arquivo Pessoal)

Todas as salas devem ser montadas com os equipamentos necessários, para animais dos mais variados tamanhos.

  • Aparelho de anestesia inalatória.
  • Ultrassom.
  • Endoscópio.
  • Raio-x digital.
  • Entre outros.
Responsabilidades de um médico veterinário de animais selvagens:
  • Responsável pela parte médica.
    • Diagnóstico.
    • Tratamento.
    • Cirurgias.
    • Intensivismo.
    • Prevenção.
  • Ajudar na montagem de recintos.
  • Ajudar na montagem da dieta ideal para cada espécie.
  • Fazer parte de projetos de conservação.
  • Ensinar estagiários.
  • Cuidar da segurança de toda equipe.
Recinto externo dos leões no Omaha's Henry Doorly Zoo (Fonte: Arquivo Pessoal)
Os desafios da clínica médica:
  • Ter que anestesiar a maioria dos animais da coleção, mesmo para realizar exames físicos básicos.
  • Ter que trabalhar com espécies tão exóticas que a anatomia, fisiologia, parâmetros normais não são bem conhecida.
  • Ter que saber um pouco de tudo sobre tudo...
Segurança em primeiro lugar:
Em um ambiente de zoológico você irá trabalhar com animais perigosos e com animais que podem te transmitir doenças, portanto cuidados devem ser tomados!
  • Grandes ruminantes (ex: eles tem chifres, e podem dar coices).
  • Elefantes (bom não preciso nem falar das mil maneiras que eles podem te machucar né?)
  • Grandes felinos.
  • Ursos.
  • Cobras venenosas.
  • E as vezes até animais que não imaginamos, podem oferecer risco à nossa saúde, como as antas (uma delas arrancou o braço de um tratador em um zoológico nos EUA)!
Muitos locais ainda trabalham com contato direto com os elefantes, mas o índice de ferimentos causados por estes animais é alto. No zoológico de Memphis o cambiamento possui grades. (Fonte: Arquivo Pessoal).
É essencial considerar os riscos que cada animal representa para você e para sua equipe.

O meu objetivo com esse post era mostrar que a medicina de animais selvagens extrapola o dia de uma clínica normal, os objetivos são diferentes. Você deve estar familiarizado com a biologia, nutrição, fisiologia, anatomia, medicina, farmacologia de cada animal que chega nas suas mãos.

Espero que vocês tenham gostado!

M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, março 04, 2013

Da mitologia grega à realeza!

Como eu havia prometido à uma grande amiga, hoje o post será sobre uma das aves mais fascinantes da região neotropical! O Gavião-Real, ou também conhecido por Harpia (Harpia harpyja).

Harpia é uma referência ao ser da mitologia grega. Por causa do seu tamanho e ferocidade, os primeiros exploradores europeus da América Central nomearam estas águias em função das monstruosas meio-mulheres/meio-águias da mitologia grega clássica.

Harpia da mitologia grega (Fonte: wikipedia)


Ela é a maior águia encontrada no Brasil! As fêmeas podem chegar até 105cm de comprimento, 2 metros de envergadura e entre 8-9kgs, já os machos são menores e chegam no máximo aos 5kgs. Também é considerada a ave de rapina mais possante do mundo!

Ave adulta (Foto: Willian Meng)
  • Se alimenta de: mamíferos arbóreos (preguiças, primatas), terrestres (cachorros-do-mato, tatus, veados, quatis); aves (seriema, araras); répteis.
  • São monogâmicas.
  • Constroem seus ninhos no topo de árvores.
  • Tem um filhote a cada 2 anos, aproximadamente.
  • Habita grandes florestas preservadas: México até a Bolívia, Argentina e quase todo o Brasil.
  • Suas garras são maiores que as dos ursos-pardos, sua visão é íncrivel, seu bico é afiado, o que a torna uma excelente caçadora.
Ave jovem (Foto: Priscilla Esclarski)

Esta bela ave está correndo sério risco de extinção, devido:
  • Destruição do seu habitat natural.
  • Deterioração genética (devido ao baixo número de indíviduos nas regiões que ainda ocorre).
  • Abate por parte de avicultores que querem evitar ataques à sua criação.
  • É considerada um "troféu" por índios e caçadores.
Projetos de conservação:
  • INPA - Instituição Nacional de Pesquisas da Amazônia: Projeto Gavião-Real.
    • Proteje os animais das suas principais ameaças: caça e desmatamento.

Para finalizar, assista um vídeo de uma Harpia fêmea alimentando seu filhote recém nascido. Além de exímia caçadora, uma ótima mãe!



M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, março 03, 2013

A batalha de Kruger!

Um ano atrás eu assisti este vídeo, e hoje pensando em algo interessante para postar para vocês eu lembrei dele!

Uma batalha épica entre búfalos, leões e crocodilos foi filmada por turistas na maior área de conservação de fauna bravia da África do Sul: o Kruger Park.

O vídeo é um pouco longo, mas garanto que vale a pena ver até o final! (Assistam antes de ler o comentário abaixo do vídeo ok?)





Nada como um final feliz não é mesmo?? Eu fiquei o tempo todo torcendo pelo filhote de búfalo! Mas me pergunto porque os búfalos demoraram tanto para socorrer o pobre animalzinho....Confesso que isso me irritou um pouco, mas no fim eles mostraram que os animais "pensam" e se "organizam" para lutar por um objetivo em comum.

Espero que vocês tenham gostado!

Bom final de domingo!
M.V. Verônica Pardini Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, março 01, 2013

Guia do proprietário de primeira viagem: Porquinho-da-índia (Alimentação)

Neste último post sobre como cuidar do seu porquinho-da-índia iremos discutir de um dos aspectos mais importantes do seu manejo, a alimentação!

É importante lembrar que porquinhos da índia não produzem a sua própria vitamina C, portanto, precisam recebe-la através de uma alimentação adequada.
  • Necessidade diária: 20mg/kg/dia.
  • A falta de vitamina C ocasiona várias doenças (ex: escoburto).
  • Fontes de vitamina C: ração própria para porquinho-da-índia, vegetais; porém, caso o animal não esteja ingerindo vitamina C o suficiente, é recomendado a sua suplementação, converse com o seu veterinário para melhor orientação.
Fonte: Trashy Teens
Uma alimentação balanceada deve conter:

1. Feno:
  • É a base da alimentação.
  • Deve estar disponível 24hrs por dia. 
  • O feno de capim é o mais apropriado.
  • O feno de alfafa tem altos níveis de cálcio que é prejudicial ao seu porquinho (pode causar pedras em sua vesícula urinária) - só é indicado para filhotes e para porquinhos que estão prenhes.
  • Importante para a manutenção/ desgaste dos dentes , o qual cresce continuamente. 
  • Importante para o sistema digestivo funcionar corretamente.
2. Vegetais
  • Pimentão vermelho ou verde.
  • Brócolis.
  • Espinafre.
  • Cenoura (oferecer apenas meia mini cenourinha por dia, no máximo).
  • Alface romana.
  • Pepino.
  • Couve.
  • Cilantro
**Vegetais verde escuro são ricos em vitamina c! :)
** O tamanho do seu porquinho pode ser o tamanho da salada de folhas escuras que você pode oferecer diariamente.

3. Água fresca.

5. Ração apropriada.
  • Dar 1/8 de xícara de ração por dia.
  • Algumas marcas indicadas são: megazoo e nutrópica - próprias para os porquinhos da índia.
 Verônica Pardini, DVM Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...